Sem lutar desde outubro do ano passado, quando derrotou Justin Gaethje no UFC 254 e confirmou sua aposentadoria do MMA, abrindo mão, inclusive, do título peso-leve do Ultimate, Khabib Nurmagomedov, de fato, não parece estar interessado em voltar a lutar. Empresário do russo, Ali Abdelaziz revelou ao programa “Hotboxin with Mike Tyson” que “The Eagle” continua recebendo propostas para retomar sua carreira e um dos convites foi feito por Dana White, presidente do UFC, que chegou a oferecer a Khabib um combate diante de Georges St-Pierre, ex-campeão meio-médio e médio da maior organização de MMA do mundo.

“Duas semanas atrás, ou dez dias atrás, Dana White me ligou. Ele falou: ‘Georges St-Pierre falou que luta com Khabib em um combate sem ser pelo título (pesando) 74,8kg’. De certa forma, nós estávamos esperando por Georges. Eu gosto do Georges, ele é meu amigo. Estamos esperando por ele há uns quatro ou cinco anos. ‘Estou voltando. Não estou voltando’… Agora, GSP disse: ‘Ei, Khabib está aposentado. Eu estou aposentado. Que tal voltar e lutar contra o Khabib agora?”.

No entanto, de acordo com Abdelaziz, Khabib Nurmagomedov não se mostrou interessado em sair de sua aposentadoria para enfrentar St-Pierre. O empresário ainda foi além e revelou ainda que o russo recursou até mesmo uma proposta de US$ 100 milhões (aproximadamente R$ 533 milhões) para enfrentar Floyd Mayweather nas regras do Boxe.

“Khabib recebeu uma oferta de US$100 milhões depois que se aposentou para enfrentar o Floyd Mayweather. US$100 milhões! Você pode perguntar ao Floyd, pode perguntar para qualquer um. Khabib disse: ‘Não, estou aposentado. Eu falei para minha mãe que estou aposentado. Vou manter minha palavra para ela. Se minha mãe disser para eu lutar de novo, talvez eu lute. Mas, agora, ela me disse para não lutar”.

Atualmente com 32 anos, Khabib Nurmagomedov encerrou sua carreira no MMA invicto, com 29 vitórias contabilizadas, sendo 11 por finalização, oito por nocaute e outras 10 na decisão dos jurados. O russo chegou ao UFC no ano de 2012 e, em seu período na organização, contabilizou 13 triunfos.