* Sem lutar desde o dia 31 de dezembro de 2019, Patricky Pitbull está pronto para, enfim, retornar ao cage. Na próxima sexta-feira (7), o brasileiro vai entrar em ação contra Peter Queally no card do Bellator 258, que será realizado em Uncasville, Connecticut, nos Estados Unidos. Embalado por cinco vitórias consecutivas na organização americana, o potiguar segue vivo na briga por uma futura disputa de cinturão na categoria peso-leve.

A volta de Patricky, vale ressaltar, deveria ter acontecido em outubro do ano passado, contra Jaleel Willis. No entanto, faltando poucas horas para o combate, o brasileiro teve uma crise de labirintite, com tonturas, e precisou ser retirado do card. Totalmente recuperado, o lutador conversou com a TATAME e, além de falar brevemente sobre sua preparação, fez uma análise sobre seu adversário, que vem de triunfo por nocaute técnico sobre Ryan Scope.

“O camp foi ótimo, sem lesões, estou me sentindo muito bem, exatamente como eu queria. Pretendo nocautear meu adversário. Ele é um cara que dá muitas brechas para ser nocauteado. Analisando tecnicamente, ele não é alinhado, mas é um atleta que se movimenta bastante, joga nas duas bases. Das 12 vitórias que ele tem, 10 são por decisão, então ele é bom nisso, mas mostra que não tem muito poder de nocaute. Não vejo tanto perigo nele, vejo que dá muitas brechas no chão e para ser derrubado. Creio que a luta vai terminar logo. Ele vem me provocando muito nos últimos tempos e acho que ele vai querer fazer uma luta sangrenta. É isso que eu gosto, é isso que eu quero. Se ele vacilar, vai ser nocauteado”, disparou o atleta de 35 anos, que afirmou ainda que o período sem lutar não será um problema visando a luta da próxima sexta-feira.

“Mesmo sem lutar há mais de um ano, querendo ou não, você perde um pouco de ritmo e de confiança até mesmo para treinar forte. Mas eu venho mantendo o ritmo na academia, os treinos constantes, justamente para isso não me atrapalhar na luta. Preparação física eu venho fazendo direto desde setembro do ano passado e venho mantendo bastante também a parte técnica, com muito Jiu-Jitsu, Boxe, Kickboxing e Muay Thai. No início, evitei muito contato para não acontecer aqueles casos de tontura que eu tive da última vez, mas já tem um tempo que voltei a treinar normalmente, fazendo sparrings fortes. Nunca vou entrar numa luta com falta de confiança e de treino. Sempre vou dar meu máximo na academia e o tempo sem lutar não vai atrapalhar em nada”.

Patricky Pitbull vive, atualmente, a melhor sequência de vitórias desde que chegou ao Bellator, em 2011. A grande fase reforça o fato de que o brasileiro, caso vença Peter Queally, receba a tão sonhada oportunidade de lutar pelo cinturão peso-leve da companhia. Mesmo com seu irmão, Patrício Pitbull, sendo o atual detentor do título, Patricky voltou a falar que Patrício deixarã a cinta vaga caso ele, enfim, receba a chance.

“Já venho de cinco vitórias na organização, sendo três por nocaute. Não vejo outro cara, além de mim, com mais vitótias. Acho que o único que chega perto disso é o Brent Primus, que é um ex-campeão. Estou sem perder desde 2016 pelo Bellator, então nada mais justo que eu receber uma disputa pelo título. Já estou há dez anos na organização e só tive uma chance, e foi de última hora, não tive tempo para treinar. Já está na minha hora de disputar o cinturão e, vencendo essa luta, eu quero lutar pelo título, sim. Se deixar para depois, é muita sacanagem.

Meu irmão deixando o cinturão vago, como ele vem falando sempre, eu devo ser o cara a disputar o cinturão. Outro que também merece disputar o título é o Brent Primus, que é ex-campeão e vem de duas vitórias seguidas. É um cara que nunca enfrentei no Bellator. Já marcaram uma luta entre a gente uma vez, mas não aconteceu. É o cara que eu vejo que pode ter essa chance de disputar o cinturão junto comigo”, encerrou.

CARD COMPLETO:

Bellator 258
Uncasville, em Connecticut (EUA)
Sexta-feira, 07 de maio de 2021

Juan Archuleta x Sergio Pettis
Anthony Johnson x José “Gugu” Azevedo
Patricky Pitbull x Peter Queally
Michael Page x Derek Anderson
Raufeon Stots x Josh Hill
Lorenz Larkin x Rafael Carvalho
Patrick Mix x Albert Morales
Logan Storley x Omar Hussein Abufarah
Johnny Eblen x Daniel Madrid
Henry Corrales x Johnny Campbell
Weber Almeida x Johnny Soto
Erik Perez x Blaine Shutt

* Por Mateus Machado