Aos 46 anos, Anderson Silva mostrou que ainda tem lenha para queimar nas artes marciais. No último sábado (19), em Guadalajara, no México, o brasileiro fez seu retorno ao Boxe e venceu Julio Cesar Chavez Jr – ex-campeão mundial na modalidade e 11 anos mais novo – por decisão dividida dos jurados após oito rounds de luta. A boa atuação do “Spider” ao longo do confronto impressionou e, em alguns momentos, foi possível relembrar o estilo que o consagrou no MMA, onde é considerado um dos melhores da história.

Ao fim do duelo, visivelmente emocionado, Anderson fez agradecimentos à sua equipe, em especial ao treinador Luiz Dórea, e expressou a vontade de fazer novas apresentações no Boxe. Um combate contra Roy Jones Jr, lenda do esporte, sempre foi um “desejo” por parte do ex-campeão peso-médio do UFC, e depois da vitória contra Julio Cesar, a tendência é que as especulações a respeito de uma luta entre eles aumentem.

“Estou muito feliz. Preciso agradecer, porque meu treinador trabalhou muito comigo. Eu preciso disso, porque amo lutar e o Boxe é o meu sonho de muitos e muitos anos. Preciso provar meu respeito pelo esporte. Eu não posso entrar aqui e não dar o meu melhor. Agora, volto para casa. Meu filho tem uma luta em breve. Volto para ajudar minha equipe e talvez lute muito em breve”, projetou o brasileiro, que não quis comparar a vitória sobre um ex-campeão mundial de Boxe com as suas principais conquistas dentro do Ultimate.

“Não consigo comparar. Isso é completamente diferente. Você vem para o México, é um esporte tradicional aqui, você está fazendo um grande show para todo o povo mexicano. Estou emocionado agora. É completamente diferente, não dá para comparar. O Boxe é tradicional. Quando as pessoas tentam lutar Boxe, elas precisam entender que isso não é fácil. Não é o mesmo que MMA. O MMA é um esporte, o Boxe é um esporte completamente diferente. O Jiu-Jitsu é um esporte diferente. Você precisa respeitar e treinar muito”.

Já em entrevista coletiva aos jornalistas, Anderson Silva voltou a ser questionado se os fãs vão vê-lo novamente em ação na nobre arte e, ao contrário do que disse ainda no ringue, adotou um tom de mistério sobre uma possível luta, ressaltando que o seu foco, agora, estará no próximo desafio do seu filho.

“Não sei (quando será a próxima luta). Agora, eu volto para a minha casa. Meu filho tem uma luta em breve de Kickboxing e eu vou ajudá-lo. Talvez eu lute Jiu-Jitsu, talvez eu lute com quimono ou sem quimono, talvez eu faça minha próxima luta no Boxe. Não sei. No momento, meu foco é ajudar meu filho. Deixem-me dizer uma coisa, eu não tenho mais nada para provar a ninguém. A comunidade do Boxe me mostrou respeito, pelo meu adversário mostrei meu respeito, assim como pelas pessoas aqui do México. Talvez eu lute novamente no Boxe, mas não decidi nada ainda. Estou livre agora. Eu sou um homem livre. Tento dar o meu melhor em tudo que faço na minha vida. O futuro é incrível e tudo é possível. Talvez eu lute de novo ou não”.