O fim de semana foi agitado no Jiu-Jitsu com a disputa do South America Continental Pro da AJP Tour, em Brusque (SC). E na final da categoria até 55kg, o clima esquentou entre as faixas-preta Anna Rodrigues e Gabriela Fechter. As duas travaram uma verdadeira batalha pela medalha de ouro, que só foi decidida depois do apito final, quando Fechter acabou desclassificada em decisão que gerou bastante reclamação.

O combate chegou a ficar parado por alguns minutos após, acidentalmente, Fechter acertar o rosto de Anna durante uma movimentação – ela abriu um corte e precisou levar quatro pontos para estancar o sangramento e retornar ao duelo. Após o encerramento da luta, que terminou empatada, as duas trocaram mais provocações e Gabriela foi desclassificada. Nas redes sociais, a faixa-preta da Checkmat desabafou.

“Quem me conhece, sabe o quanto eu sou totalmente a favor do fair play. Sou uma atleta que luta com o coração. Acredito que assim como eu, ninguém deseja machucar ninguém. Em uma movimentação agitada, eu acabo dando uma cabeçada na minha adversária. Ela abre a cabeça, mas volta para a luta. Seguimos em um combate caloroso. No final, ambas se desentendem. Ela me ofende com palavras e eu faço o mesmo. O juiz não consegue escutar o que ela diz, somente o que eu falei e por isso fui desclassificada”, contou.

 


A campeã Anna também deu a sua versão do episódio em Brusque: “Minha adversária me fez tomar quatro pontos no rosto e também ganhar 4 mil reais. Bom, acho que estamos quites! E no final de tudo ainda me perguntou se eu gostaria que ela quebrasse a minha cara de novo. Aqui vai um recado para todos os atletas que me acompanham, gosto de enfrentar meus adversários, mas acima de tudo, os respeito muito também. Admiro a rivalidade saudável que criamos dentro do tatame, mas nunca sendo um atleta sem classe. Vamos elevar o esporte a outro nível, assim como nos tatames também devemos ser faixas-preta na vida”, publicou.