* Acabo de chegar de um campeonato onde fiquei vendo diversas lutas, e cada vez mais me certifico de como é importante saber realizar os fundamentos básicos da nossa arte suave, e de serem executados pelos lutadores no momento certo. Mesmo na minha academia, vejo lutadores que não querem treinar fundamentos. Creio que pensam ser perda de tempo. Mas quando um fundamento não é feito como deveria, ele pode dar a possibilidade da vitória para o seu oponente. Uma fuga de quadril não feita ou mal feita, movimentos para estabilizar posição não executados corretamente… Movimentos simples, mas fundamentais, que são esquecidos, e que sem eles não conseguiremos chegar aos mais complexos. 

O nome já explica por si só, são movimentos fundamentais. Creio que muitos confundem fundamentos com um significado que esteja ligado apenas para iniciantes. Esses movimentos tão importantes, que aprendemos na faixa branca e azul, e que formam o alicerce para as faixas-roxa, marrom e preta. E para todos os outros movimentos mais elaborados, que naturalmente vêm com anos e anos de treinos. 

Ver um aluno meu perder uma posição por não ter executado fundamentos básicos me incomoda. Eu fico pensando sobre esse erro, como corrigi-lo e passando para todos os alunos de modo que não errem ou errem cada vez menos. Essa busca de polir os erros do aluno é dever do professor junto ao aluno. Por outro lado, vejo que muitos alunos querem pular o aprendizado dos fundamentos, achando desnecessário. 

Eles preferem a busca por aprender golpes e movimentos mais elaborados e nem percebem como a ausência destes fundamentos são essenciais para a própria evolução do seu Jiu-Jitsu. Movimentos fundamentais são a base para aprender e executar de maneira eficiente armlocks, triângulos, raspagens e outros movimentos mais difíceis. O Jiu-Jitsu tem de ser focado para finalizar, não enxergo outra maneira. 

Muitas vezes as repetições não são feitas com a dedicação, constância e quantidade que merecem, não sendo raro lutadores que não querem fazer as repetições de entradas de golpes ou quedas, por acharem desnecessárias. Sempre temos um lado onde atacamos com mais facilidade, mas por que não treinarmos para executar finalizações em ambos os lados? “Vai ser lutador de um lado só?”. Eu pergunto sempre isso quando vejo um aluno querendo treinar golpes só para um lado. Se o lutador perceber a importância desses conceitos, certamente repetirá exaustivamente cada movimento ou golpe dito pelo seu professor. Creio que o diferencial de um lutador para outro seja a sua vontade e dedicação em treinar fundamentos, estar sempre disposto a aprender novas posições e movimentos. A busca pela evolução deve ser constante. 

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias