Além das mortes e do impacto negativo na economia, a pandemia ocasionou diversas outras mazelas na sociedade, entre elas, o aumento da violência doméstica. A influenciadora digital Rose Pires, que é seguida nas redes por mais de meio milhão de pessoas, sendo 83% mulheres, recebe diariamente desabafos em sua caixa de mensagens. Mais do que ouvi-las e incentivá-las a buscarem as autoridades, ela sempre destaca a autoconfiança como um ponto chave. Muitas das mulheres acabam se tornando vítimas por se acharem estritamente dependentes dos parceiros, o que as deixam receosas em colocar um ponto final nos casos. Para a influenciadora, a defesa pessoal pode ser uma grande aliada.

“Como já sofri violência doméstica e dei a volta por cima, eu tento ao máximo ser uma inspiração para elas. Costumo falar muito da independência feminina, do empoderamento. E eu vejo a defesa pessoal como um ponto de partida, porque vai muito além das técnicas, ela dá a autoconfiança, que é determinante”, explicou.

Criadora de conteúdos de humor no Instagram e no Tik Tok, Rose Pires fala sério quando o assunto é a qualidade de vida da mulher. E, nesse quesito, as artes marciais possuem vários benefícios: melhora da coordenação motora, canalização do estresse, emagrecimento, desenvolvimento de regiões musculares e, claro, conhecimento técnico e de autocontrole. Sem falar da parte de confiança, novas amizades, etc.

“Defesa pessoal é uma ferramenta benéfica para as mulheres, tendo em vista que, além de ensiná-las a se defender fisicamente em casos extremos, também dá autoconfiança para determinadas situações. Mais do que um embate físico, a mulher com conhecimento de defesa pessoal possui a tranquilidade que pode fazer a diferença na hora de evitar que determinadas situações cheguem a um extremo”, detalhou ela.

Além de dicas como a da defesa pessoal, a influenciadora digital também ensina às seguidoras formas de empreender. Isso porque, segundo ela, muitos dos casos de violência doméstica persistem porque as vítimas acreditam que sempre serão dependentes do agressor, principalmente no lado financeiro.

“A maioria reclama da falta de independência, diz que não aguenta mais o marido, mas que não se separa porque acredita depender dele. A mulher não pode ser burra e pensar que só o homem pode sustentá-la, ser independente é o que há de mais importante. Recentemente fiz um vídeo com a receita de trufas e depois saí vendendo nas ruas. Vendi tudo. Se eu consegui, todas conseguem”, incentivou a influenciadora casca-grossa.