Mais do que atrair curtidas nas redes sociais dos atletas, os vídeos hoje em dia servem para desde a correção de movimentos até a prospecção de patrocínios. É o que explica Renan Gasparini, um dos principais criadores de conteúdos audiovisuais do país. Com mais de 90 mil seguidores no Instagram, o profissional atenta para a importância do investimento em conteúdo por parte de treinadores e esportistas.

“O audiovisual hoje é regra para qualquer ramo de atividade. Nada entrega a experiência melhor do que um vídeo bem produzido. Através do vídeo é possível ver, pausar e rever movimentos que precisam melhorar”.

No MMA o recurso é utilizado há tempos. Rodrigo Minotauro, por exemplo, filmava os treinos e assistia com os treinadores para corrigir erros quase que imperceptíveis. Mas Gasparini vai além. Segundo ele, mais do que um aliado dos técnicos, ter um filmmaker na equipe é tão importante quanto qualquer outro profissional.

“Os vídeos são peça fundamental tanto para captar patrocínio quanto para expor as marcas já fechadas”, garantiu o embaixador da Patola Cases. “Um bom material pode convencer marcas a investirem no produto, que no caso é o atleta ou a equipe, e chamar a atenção do público para essas marcas”, completou Renan.

Embora atue nos mais variados ramos, Gasparini não esconde a sua grande paixão: o automobilismo. Em seu portfólio é possível encontrar trabalhos feitos na Fórmula E, Stock Car e Porsche Cup, além de materiais com Cacá Bueno e Nelson Piquet Jr, dois grandes nomes da modalidade no Brasil. “É um trabalho muito corrido, literalmente (risos)! A adrenalina rola desde a chegada nos autódromos até o fim do trabalho. Muita tensão, a cabeça fica a mil por hora, bem mais rápida que os carros. Atualmente tenho um contrato de 21 corridas para esse ano com o Cacá Bueno, sendo dez na Stock Car, oito na Endurance Brasil e três na Porsche Cup”.