Meyram analisa título no South America Continental Pro e finalização contra Hiago: ‘Eu fui pra pegar’

No começo do mês de junho, em Brusque, Santa Catarina, aconteceu o South America Continental Pro da AJP Tour – um dos principais torneios neste primeiro semestre no Brasil. Por isso, o evento reuniu estrelas e promessas do Jiu-Jitsu. Um dos destaques foi Meyram Maquine – que garantiu o título até 62kg. O lutador brilhou não apenas pelo ouro, mas principalmente por sua performance, com um jogo explosivo e vistoso.

À TATAME, Meyram disse que esse estilo de jogar mais por cima o acompanha desde as faixas coloridas: “Acho que é o meu estilo mesmo, porque eu sempre fui muito explosivo e rápido. Não é um negócio que eu treinei muito para aperfeiçoar. Eu faço isso desde sempre. Então, acabou que está dando certo. Não curto muito esse negócio de guarda lapela, até faço guarda laçada e aberta, mas é sempre de boa”, comentou.

Na final até 62kg, Maquine, que está há menos de um ano na faixa preta, finalizou o casca-grossa Hiago George, que só havia sido finalizado apenas uma vez como faixa-preta – em 2018, durante o “King of Mats”, por Samuel Canquerino. Meyram contou sobre esse importante feito diante de um campeão mundial.

“Eu treino muito a questão da finalização na academia. Eu saio na mão, mas não é para fazer ponto. Eu busco sempre tentar finalizar. Então, eu fui na intenção de pegar ele, não queria fazer ponto, e deu certo”, encerrou.