Conor McGregor sofre fratura e Dustin Poirier fica com o triunfo na luta principal do UFC 264; Durinho vence

Realizado neste sábado (10), em Las Vegas (EUA), o UFC 264 cumpriu o que prometeu e grandes lutas foram vistas, mas sua luta principal, apesar de empolgante, teve um final anticlímax. A trilogia entre Dustin Poirier e Conor McGregor vinha entretendo o público que lotou a T-Mobile Arena, no entanto, nos segundos finais do primeiro round, o irlandês – que vinha em desvantagem no confronto – pisou em falso no octógono ao aplicar um golpe e acabou fraturando o tornozelo esquerdo. O assalto terminou e, diante da gravidade da lesão, “The Notorious” não teve mais condições de seguir. Com isso, Poirier saiu vitorioso por nocaute técnico e vence seu rival pela segunda vez consecutiva. Agora, resta saber se o Ultimate tentará casar um quarto confronto entre os lutadores ou se “The Diamond” vai disputar o cinturão peso-leve contra o brasileiro Charles do Bronx.

No co-main event, Gilbert Durinho aplicou com excelência sua estratégia e derrotou Stephen Thompshon na decisão unânime dos jurados. Além disso, outros dois brasileiros entraram em ação no card e, assim como Durinho, Michel Pereira e Jennifer Maia derrotaram Niko Price e Jessica Eye por unanimidade, respectivamente, deixando o Brasil com um aproveitamento de 100% no evento.

Poirier vence McGregor em final anticlímax

Logo nos primeiros segundos, Conor McGregor aplicou dois chutes rodados sobre Dustin Poirier. Partindo para cima, o irlandês seguiu apostando nos chutes, mas recebeu dois fortes golpes de direita e balançou. O americano pressionou Conor contra a grade, e o ex-campeão duplo respondeu com uma guilhotina no solo, bem defendida por Poirier. “The Diamond”, então, ficou por cima e aplicou uma série de cotoveladas no ground and pound, que castigaram McGregor.

Nos segundos finais da parcial, o duelo ficou em pé e os dois lutadores foram para a trocação franca, e aí se deu a definição do confronto. Conor McGregor foi aplicar um golpe de esquerda, mas pisou em falso no octógono, fraturando seu tornozelo esquerdo. O ex-campeão duplo, mesmo lesionado, ainda recebeu alguns golpes até o término do assalto. O irlandês, todavia, não teve como seguir no combate e, com isso, Poirier foi declarado vencedor por nocaute técnico, conquistando seu segundo triunfo seguido sobre o rival.

Gilbert Durinho supera Thompson no co-main event

Como já era esperado, Gilbert Durinho e Stephen Thompson iniciaram o duelo de forma bem cautelosa e com poucas ações. O brasileiro tomou a primeira atitude ofensiva e buscou a queda contra o americano e, após muito insistir, conseguiu derrubá-lo. Por cima, o faixa-preta de Jiu-Jitsu ficou na meia-guarda, mas viu o adversário conseguir levantar na sequência. No segundo round, com os atletas mais “ligados”, o duelo ficou mais interessante e ambos foram mostrando mais de suas armas: Thompson com seus famosos chutes e Durinho nos golpes na média distância. Nos últimos segundos, seguindo uma boa estratégia, Gilbert voltou a derrubar o americano.

No terceiro assalto, o “Wonderboy” começou partindo mais para cima e conectou um potente chute rodado, que balançou o brasileiro. Na resposta, Durinho respondeu com um bom cruzado de direita e pressionou o americano contra a grade, aplicando uma bela queda na sequência. Com tempo para trabalhar, Gilbert ficou por cima no solo e teve inteligência para manter o adversário sob seus domínios, com destaque para uma grande sequência de golpes no ground and pound nos segundos finais. Com a boa atuação, Gilbert Durinho saiu com o triunfo na decisão unânime dos jurados e recuperou-se da derrota para o campeão Kamaru Usman.

Sean O’Malley vence estreante com atuação dominante

Considerado uma das grandes sensações do UFC na categoria peso-galo, Sean O’Malley deu mais um show. Vindo de vitória contra o brasileiro Thominhas Almeida, o americano teve pela frente o estreante Kris Moutinho e teve uma atuação dominate do início ao fim do combate. Utilizando muito bem sua maior envergadura, O’Malley mostrou técnica apurada e conectou um volume impressionante de golpes ao longo do confronto. Diante da tamanha superioridade, o árbitro central Herb Dean interrompeu a luta na reta final do terceiro round, e “Sugar” saiu com o triunfo por nocaute técnico.

Michel Pereira supera Niko Price em luta emocionante

Logo nos primeiros segundos, Michel Pereira recebeu uma dedada ilegal no olho, aplicada por Niko Price, e precisou de alguns minutos para se recuperar. Na volta, os lutadores mostravam cautela na trocação, mas o brasileiro passou a arriscar aos poucos alguns dos seus golpes plásticos. Controlando bem a distância, o “Paraense Voador” chegou a derrubar o americano com um dos seus golpes, mas não quis a luta de chão. Michel passou a apostar nos chutes no segundo assalto e, ao levar Price para o chão, impressionou ao aplicar uma cambalhota, onde já caiu montado sobre o adversário no solo. O brasileiro, inicialmente, buscou encaixar uma kimura, seguida de um katagatame, que foram bem defendidos por Niko e levaram o confronto a ficar em pé mais uma vez. Ambos foram para a trocação franca, mesmo já desgastados, e deixaram a luta emocionante.

No terceiro e último round os dois atletas foram para o tudo ou nada e a parcial começou de forma frenética. Em desvantagem, o americano se mostrou mais ofensivo, enquanto o brasileiro buscava o contra-ataque. O confronto seguiu em pé e Price passou a pressionar Michel contra a grade. Ao se ver em perigo, o brasileiro buscou a queda, mas não teve sucesso. No final, após três assaltos de um combate eletrizante, Michel Pereira saiu vencedor na decisão unânime e emplacou sua terceira vitória seguida no Ultimate.

Jennifer Maia supera Jessica Eye e volta a vencer no UFC

Após um começo equilibrado na luta em pé, Jessica Eye foi a primeira a tomar uma ação mais efetiva na luta em pé e conectou mais golpes na média distância. Jennifer Maia mostrou boa movimentação e, em uma de suas combinações, acertou o rosto da americana. Na reta final do primeiro round, Jessica conseguiu a queda sobre Jennifer, o que deixou a parcial ainda mais parelha. No segundo assalto, Eye acertou bons jabs, enquanto a curitibana contra-atacava com a combinação jab e direto. Jessica, então, seguiu pressionando Jennifer contra a grade, mas a brasileira não recuou e chegou a acertar um bom direto de direita. A americana, inclusive, passou a apresentar um sangramento abundante na testa, resultado de um choque de cabeça entre as lutadoras.

No terceiro e último round, o confronto seguiu parelho, com ambas intercalando golpes na curta e média distância. A curitibana seguiu melhor na movimentação e conectou mais golpes, e nos últimos segundos, as duas lutadoras partiram para a trocação franca, levando o público presente ao delírio. Com o fim do duelo, os árbitros decretaram a vitória de Jennifer Maia na decisão unânime dos jurados e se recuperou da derrota para a campeã Valentina Shevchenko.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 264
T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 10 de julho de 2021

Card principal
Dustin Poirier derrotou Conor McGregor por nocaute técnico (interrupção médica) no 1R
Gilbert Durinho derrotou Stephen Thompson por decisão unânime dos jurados
Tai Tuivasa derrotou Greg Hardy por nocaute técnico no 1R
Irene Aldana derrotou Yana Kunitskaya por nocaute técnico no 1R
Sean O’Malley derrotou Kris Moutinho por nocaute técnico no 3R

Card preliminar
Max Griffin derrotou Carlos Condit por decisão unânime dos jurados
Michel Pereira derrotou Niko Price por decisão unânime dos jurados
Ilia Topuria derrotou Ryan Hall por nocaute no 1R
Dricus du Plessis derrotou Trevin Giles por nocaute no 2R
Jennifer Maia derrotou Jessica Eye por decisão unânime dos jurados
Brad Tavares derrotou Omari Akhmedov por decisão dividida dos jurados
Zhalgas Zhumagulov finalizou Jerome Rivera com um triângulo de mão no 1R