John Dodson se pronuncia após grave acidente de carro: ‘Tivemos sorte que ninguém morreu’

Publicidade

Após sofrer um grave acidente de carro na última sexta-feira (2), quando estava em viagem de férias com a sua família para o Texas (EUA), John Dodson utilizou as redes sociais para, pela primeira vez, se pronunciar sobre o acontecimento. Através da sua conta oficial no Instagram, o ex-lutador do UFC deu maiores explicações do caso e, principalmente, mostrou-se grato pelo fato de todos estarem sem ferimentos graves.

Além disso, o atleta americano ressaltou que algo mais grave não aconteceu por “sorte” e pela segurança do modelo do carro que ele estava utilizando na viagem. Vale ressaltar que o acidente se tornou de conhecimento público através do empresário do lutador, Ricky Kottenstette, que também por meio das redes sociais falou sobre o ocorrido e aproveitou para divulgar uma “vaquinha online” desenvolvida por ele para contribuir nos gastos da família de Dodson com custos médicos e outros itens financeiros relacionados.

“Só para que todos saibam, nós estamos vivos e ninguém se machucou seriamente. O carro no qual batemos foi deixado no meio da estrada depois que aquela pessoa bateu em um caminhão e outro carro bateu neles também. Ele não estava com o alerta ligado, nenhum sinalizador ou outra forma de aviso para que nós soubéssemos. Eu atingi o carro e nós capotamos”, explicou John Dodson, que prosseguiu na sequência.

“Não sei quantas vezes (capotamos o carro), mas, por sorte, os cabos do canteiro central nos impediram de capotar para a pista com o tráfego na outra direção. O cara fugiu a pé depois que ele viu meu veículo capotar. Eu tenho que agradecer a Infinite pelo design da SUV, porque ele protegeu minha família e eu de morrermos. Nós tivemos sorte que ninguém morreu e pudemos viver para ver outro dia, ser relembrados de quão sortudos somos. A vida é muito curta e você não sabe quando ela vai acabar, então aproveite”, disse.

 

Atualmente com 36 anos, Dodson foi o vencedor da 14ª temporada do reality show “The Ultimate Fighter” e também chegou a disputar o cinturão peso-mosca do UFC em duas oportunidades, sendo derrotado em ambas por Demetrious Johnson. Sua trajetória no Ultimate, todavia, chegou ao fim em setembro do ano passado, quando ele acabou dispensado da organização após amargar resultados ruins. O americano tinha duelo marcado pelo evento XMMA contra Cody Gibson, no próximo dia 30, mas precisou deixar o confronto.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade