No começo deste mês, em São Paulo, aconteceu o Desafio de Faixas, com combates na faixa-azul. Foram duas categorias em disputa e premiação de 1.500 reais para os campeões. Bruno Marllon (Alliance/Dream Art) ficou com o título do GP até 75kg, enquanto Leonardo Cordeiro (Gracie Morumbi) levou a divisão 95kg.

Fábio Gaúcho, que é idealizador do evento ao lado do filho, Eduardo Rodrigues, fez um balanço sobre a quinta edição: “Estou muito contente de ver a evolução do evento em razão do momento difícil ocasionado pela pandemia (de Covid-19). Temos a certeza que estamos no caminho certo e continuaremos firmes buscando melhorar o Desafio de Faixas”, disse o faixa-preta, que busca valorizar a categoria de base da arte suave.

O sucesso do torneio foi tão grande que, na última edição, alguns atletas ficaram em uma espécie de lista de espera, caso acontecesse algo com os competidores escalados para os GPs. Entre eles, inclusive, lutadores de outros estados. Fábio destacou que a premiação em dinheiro tem sido possível graças aos parceiros.

“Conseguimos grandes parceiros e pudemos aumentar o valor da premiação, além de expandir os prêmios para o restante do pódio. São poucos os eventos, para não falar nenhum, que pagariam o valor de 1.500 reais para uma competição de faixas-azul. Por isso, estamos vendo o evento com duelos cada vez melhores”.

A próxima edição vai acontecer no dia 28 de agosto, novamente em São Paulo. Desta vez, os GPs serão sem quimono nas faixas-branca, azul e roxa, com premiação de 1.000 reais para o campeão, 300 reais para o vice e 200 reais para o terceiro colocado. As divisões também serão até 75kg e até 95kg, apenas no masculino.