Nicolini fala sobre disputa de cinturão contra campeã do ONE e quer vitória com ‘bela finalização’

Publicidade

* A brasileira Michelle Nicolini iria disputar o cinturão peso-palha do ONE Championship contra a campeã Jingnan Xiong no fim de maio, mas o evento foi cancelado por conta do aumento do número de casos de Covid-19 em Cingapura. Até agora, o confronto ainda não teve uma nova data definida para acontecer pela companhia asiática. A brasileira é uma das referências do Jiu-Jitsu no MMA feminino e contou que essa disputa de título era para ter acontecido anteriormente, mas também foi adiada devido à crise sanitária.

“Desde que eu assinei (com o ONE Championship), sonho em ter o cinturão. Fui construindo a minha carreira na organização e sabia que essa hora chegaria (de disputar o título). Já havia assinado esta luta há um ano, mas aí veio a pandemia, os eventos começaram a cair e o sonho foi adiado”, explicou a brasileira.

Nicolini tem um retrospecto de quatro vitórias e apenas uma derrota pelo ONE. Na sua última apresentação, bateu Angela Lee por decisão unânime, em julho de 2019 – a americana já foi campeã dos moscas da organização. A paulista comentou como tem usado esse tempo para se manter ativa nos treinamentos.

“Me mantive treinando o tempo todo, porque como eu disse, ia lutar pelo título há um ano. Não rolou a luta, mas meu treinador nunca deixou de puxar meu time e eu. No meio disso, ajudei minha parceira Vanessa Melo que lutou duas vezes (pelo UFC) desde início da pandemia, e é assim, nos ajudamos muito. Treinei em casa, treinei na academia, corri pelas ruas… Estive ativa sempre”, afirmou Michelle, que ainda analisou a campeã:

“Chineses em geral, vão muito bem em tudo o que se propõem a fazer. O jogo da Xiong claro que me preocupa, acho que é o que ela tem de melhor (ser completa). Mas treino para conseguir anular o máximo possível o jogo das minhas adversárias. Eu quero ganhar, não importa como, mas pelo tempo de treino, é mais provável que seja com uma bela finalização”, disse a faixa-preta de Jiu-Jitsu, que completou 39 anos.

 

* Por Yago Rédua 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade