O curitibano Carlos “The Lion” Leal, de 27 anos, sagrou-se campeão meio-médio do LFA no último domingo (18) ao derrotar dois adversários na mesma noite durante a primeira viagem do evento norte-americano no Brasil, com dois cards no Rio de Janeiro. As vítimas foram os duríssimos Diego Dias e Uyran Presunto.

“Agora o mundo do MMA sabe quem eu sou… The Lion, aquele que nasceu para reinar onde Deus colocar. Segundo, levar o cinturão para casa foi a forma de honrar todos aqueles que têm investido e acreditado em mim: minha família, equipe, meu empresário, patrocinadores e apoiadores”, dedicou o novo campeão.

O título do LFA significa mais do que uma peça dourada na cintura do campeão. Por ser o evento que mais manda atletas para o UFC, brilhar no LFA é como carimbar um contrato com a organização. Mas embora esbanje confiança em busca de um lugar no maior palco do mundo do MMA, Carlos Leal prega paciência.

“Isso só Deus sabe (sobre ir para o UFC). Meu futuro está nas mãos dele. Mas seja qual for o evento que virá pela frente, eu vou estar pronto. E não vou entrar só para ser mais um, com certeza. Vou entrar para ser campeão. Afinal, eu sou o ‘The Lion’, aquele que nasceu para reinar”, exaltou o atleta da equipe Thai Brasil.

Voltando ao domingo passado, Carlos ficou, ao todo, 16 minutos e 39 segundos no cage. Ele nocauteou Carlos Dias em uma das semifinais e, na decisão, superou Uyran Presunto após 15 minutos de guerra. Porém, apesar da batalha, o que mais chamou a atenção foi o beijo na bochecha que Presunto deu em Leal.

“Aquele beijinho já virou meme, né (risos). Foi muito engraçado… Foi o único ‘golpe’ que me pegou de surpresa na luta, não tinha treinado essa defesa (risos). Mas se eu estivesse lutando comigo, também não iria resistir, sou muito lindo (risos)”, descontraiu o brasileiro, dono de um cartel com 14 triunfos e três reveses no MMA.