Papo Reto #2: Gurgel explica necessidade do Jiu-Jitsu se profissionalizar pra crescer

Publicidade

Um dos mais respeitados nomes na comunidade do Jiu-Jitsu, Fábio Gurgel é o novo colunista da TATAME. E no segundo episódio do “Papo Reto”, o faixa-coral fala a respeito da profissionalização na arte suave, principalmente do lado do atleta. Gurgel cita o BJJ Stars, segundo ele maior evento de lutas casadas do Brasil, e destaca que, na sua opinião, ainda faltam alguns pontos para o esporte se profissionalizar no todo.

“Não adianta a gente simplesmente ficar torcendo para que um evento seja maior, que os prêmios sejam maiores, pois prêmios grandes isolados também não fazem o esporte ser profissional. O BJJ Stars, por exemplo, que realizou a sua sexta edição no último fim de semana. Foram 12 lutas casadas, os atletas relativamente bem pagos, mas isso é o suficiente para dizer que o atleta é profissional de Jiu-Jitsu? Não, ainda não é. E quando vai ser?”, indagou Fábio, que explicou mais a respeito do tema no vídeo completo.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade

Jiu-Jitsu