Rodolfo comenta triunfo no UFC Vegas 31 e diz: ‘Jiu-Jitsu ainda é a arte mais eficiente’

Publicidade

Rodolfo Vieira está de volta ao caminho das vitórias. No último sábado (17), o brasileiro finalizou Dustin Stoltzfus pelo card principal do UFC Vegas 31 e, com isso, se recuperou do revés sofrido para Anthony Hernandez, em fevereiro deste ano, o seu primeira no MMA. Agora dono de um cartel com oito triunfos e uma derrota, Rodolfo, cinco vezes campeão mundial de Jiu-Jitsu e atualmente aos 31 anos de idade, falou em entrevista após o evento que apesar dos bons resultados, ainda está se adaptando à modalidade.

“Eu ficava mais relaxado no Jiu-Jitsu, mas no MMA desde a minha primeira luta eu já entro no cage pensando em sair. Eu não sei como eu conseguir chegar até oito vitórias, três no UFC, que é o maior evento do mundo, mas agora eu comecei a pegar mais confiança, mostrei isso hoje e estou muito feliz”, disse o lutador carioca.

O triunfo contra Dustin Stoltzfus veio apenas no terceiro round. E antes de finalizar o americano, o faixa-preta mostrou evolução em pé. Com um jogo mais sólido e apostando nos jabs, Rodolfo trocou por dois assaltos até encaixar o mata-leão. Ele comemorou a evolução na trocação, mas destacou a força do seu chão.

“O Jiu-Jitsu é o que eu faço de melhor, foi o que me trouxe até o UFC, sou muito grato ao esporte, amo, e pra mim continua sendo a arte mais eficiente do mundo. Foi ótimo (o duelo). Me testei em pé, e na hora certa botei pra baixo e finalizei, era isso que eu queria”, falou Rodolfo, que ainda projetou fazer outra luta em 2021.

Assista abaixo à entrevista direto do octógono:

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade