Líder da DDS, John Danaher anuncia fim da equipe que tinha Gordon Ryan como astro: ‘Conflito de personalidades’

Publicidade

O mundo do Jiu-Jitsu foi pego de surpresa com uma notícia no início desta semana. Faixa-preta de Renzo Gracie, John Danaher anunciou o fim da sua equipe, a Danaher Death Squad (DDS), que além de Gordon Ryan – maior nome do grappling na atualidade -, tinha como integrantes Craig Jones, Nick Rodriguez, Ethan Crelinsten, entre outras feras. Até o momento, ainda não há uma confirmação oficial sobre o destino dos lutadores, mas é grande a possibilidade de Gordon abrir sua própria academia nos Estados Unidos.

Por meio de uma postagem em sua conta no Instagram, John Danaher, em tom de lamentação, confirmou o fim da DDS e revelou alguns dos fatores que foram determinantes para a tomada de decisão envolvendo ele e os demais atletas da equipe, que obteve resultados expressivos no cenário competitivo nos últimos anos.

“É com grande tristeza que devo anunciar a separação do time como uma equipe unificada de treinamento e competição. Essa decisão foi resultado de uma combinação de fatores que giram em torno de desacordos na localização física de uma futura filial, conflitos de personalidades, valores, além de uma tensão inevitável entre a marca da equipe e o crescimento das marcas individuais dos membros do time. Esses foram os principais fatores para o fim”, justificou o professor, famoso pelos seus conhecimentos na luta agarrada.

Também por meio das redes sociais, Gordon Ryan – tricampeão do ADCC – se pronunciou sobre o fim da Danaher Death Squad e, além de expressar gratidão ao treinador, disse que revelará novas informações logo.

“Como muitos de vocês já sabem, a DDS chegou ao fim. Em primeiro lugar, gostaria de apresentar um pedido de desculpas aos nossos fãs. Eu sei que prometi a vocês todas as informações sobre uma nova academia e o programa de afiliados, mas antes que pudéssemos fazer os anúncios, a equipe decidiu se separar, o que obviamente mudou os planos. Terei uma atualização, em algum momento, sobre isso. Mais do que tudo, estou feliz por ter compartilhado o tatame todos esses anos com grapplers tão intuitivos e interessantes. Gostei de ajudá-los a alcançar seus objetivos e sou grato por eles terem me ajudado a alcançar os meus. Tenho certeza que não importa o que aconteça, e não importa onde todos nós acabemos, esta equipe mudou o Jiu-Jitsu para sempre, e isso é algo que ninguém pode negar”, escreveu o casca-grossa de 26 anos.

 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade