Yago Souza volta a competir com sucesso, vence cinco Opens seguidos e visa grandes títulos em 2021

Publicidade

O casca-grossa Yago Souza, 27 anos, está de volta ao cenário competitivo. Depois de um longo hiato onde teve que superar lesões e tomar decisões pessoais, o faixa-preta retornou com maestria em 2021 e já acumula cinco medalhas de ouro no Orlando Open, Houston Open, Nova Orleans Open, Memphis Open e, no penúltimo fim de semana, Orlando Summer Open da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF).

“Eu fiquei ausente por causa da adaptação aos Estados Unidos e também pelas diversas lesões sofridas nos últimos tempos, foi muito difícil me adaptar. Também tive que me acostumar com os alimentos daqui e a rotina, que é muito diferente da que eu tinha no Brasil. Mas agora já está tudo normal e eu sei o caminho para conquistar grandes títulos novamente. Estou muito feliz por ter vencido cinco Opens seguidos e a minha meta é entrar nos absolutos para me testar mais”, destacou o representante da equipe NS Brotherhood.

Campeão do Pan e do Europeu na faixa-preta, Yago tem sede para repetir os feitos em grandes campeonatos, igual fez nas temporadas de 2016 e 2017, onde venceu a maioria dos torneios que disputou superando nomes como Otávio Sousa, Vitor Oliveira, Josh Hinger, Marcos Tinoco e AJ, por exemplo.

“A maior meta em 2021 é me manter competindo e 100% saudável, para chegar na minha melhor versão nas grandes competições e conseguir um bom resultado. Estou treinando bastante Jiu-Jitsu e fazendo musculação para fortalecer o meu corpo, tudo com muito cuidado mesmo. Treino cinco vezes por semana, estou feliz com o momento que estou vivendo”, refletiu o brasileiro, hoje morando nos Estados Unidos.

Dono de um jogo versátil, Yago Souza gosta de lutar por cima e por baixo, o que dificulta muito as estratégias de seus adversários, que não sabem onde atacar durante o combate. Sobre o seu estilo, o atleta analisou:

“Eu sempre tentei ser versátil. Sempre tentei aprender de tudo e nunca quis me limitar a um só tipo de técnica. Meu maior objetivo no Jiu-Jitsu é chegar ao nível técnico elevado. Gosto de trabalhar muito com o básico porque vejo que o básico está se perdendo com o passar dos anos. A galera quer pular o básico e aprender coisas complicadas, por isso eu insisto no básico. O básico é a base de tudo”, concluiu o lutador, que também detém medalhas de ouro no Brasileiro e Mundial da IBJJF, ambas obtidas na faixa-marrom.

 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade