Faixa-preta desde 2007, Nivaldo Oliveira relembra conquistas e mira futuro: ‘Ter a minha academia’

Publicidade

Nivaldo Oliveira, o popular “Nil”, tem história no Jiu-Jitsu. Faixa-preta desde 2007, quando foi graduado por Léo Vieira, ele acumula títulos importantes como o absoluto do Campeonato Brasileiro da CBJJ e um pódio no Campeonato Europeu da IBJJF, dois dos torneios mais difíceis do mundo. Com vitórias sobre Rômulo Barral e Murilo Santana, Nivaldo relembrou a importante conquista de 2012, um marco na sua carreira como atleta.

“O título de campeão brasileiro peso e absoluto foi incrível para mim. O Brasileiro é o maior campeonato do país e eu pude escrever meu nome na história do esporte. Era um título que já vinha buscando ao longo do tempo e conquistei. Obtive bons resultados nos anos anteriores, fazendo finais consecutivas em 2010, 2011 e 2012, ano em que venci com o ouro duplo. Fui ganhando confiança ao derrotar atletas duros e campeões mundiais, e foi assim que vi que estava no caminho certo”, recordou o experiente faixa-preta.

Agora aos 38 anos, Nil reside em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, onde propaga os benefícios do Jiu-Jitsu, esporte que mudou sua vida desde que ele pisou no tatame pela primeira vez, aos 16 anos de idade.

“Felizmente, hoje eu posso dizer que vivo 100% do Jiu-Jitsu. Eu tenho conforto e uma qualidade de vida muito boa. Sim, me sinto realizado, mas eu ainda tenho outras metas que quero alcançar. Quero ter a minha própria academia. Aqui, em Abu Dhabi, é incrível como o esporte e os profissionais são valorizados, temos grandes campeonatos com premiação. Eu estou sempre treinando e estudando”, disse o casca-grossa.

Sempre atento ao cenário do Jiu-Jitsu competitivo, Nivaldo contou que acompanha os eventos de lutas casadas e espera ter a oportunidade de fazer um duelo no BJJ Stars, um dos maiores eventos do Brasil hoje.

“Eu acompanho de perto e sempre vejo esses eventos de luta casada. É super importante para o crescimento do esporte, principalmente agora, por conta da pandemia que teve e ficamos sem campeonatos frequentes. Como eu já sou master, seria maneiro lutar em um desses eventos. Espero ter a chance de lutar de novo”.

Publicidade

Notícias relacionadas

1 COMENTÁRIO

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade