Lutas de Vitor Belfort e Anderson Silva foram de exibição e não contarão para cartel profissional; entenda

Publicidade

No último fim de semana, pelo “Triller Fight Club Legends 2”, na Flórida (EUA), Anderson Silva conquistou um belo nocaute sobre Tito Ortiz, enquanto Vitor Belfort superou a lenda Evander Holyfield por nocaute técnico, ambos no primeiro round. Mas apesar de os combates de Boxe terem sido “vendidos” para o público com caráter profissional, eles foram lutas de exibição e não vão contar para o cartel dos brasileiros na nobre arte.

A informação foi publicada pelo site norte-americano MMA Fighting após o jornalista Dan Rafael levantar a hipótese no último domingo (13): “As lutas de sábado foram realizadas como exibições. Os registros não contarão e não serão oficiais”, afirmou um membro da Comissão Atlética do Estado da Flórida ao veículo.

O evento organizado por Triller Fight Club estava originalmente marcado para acontecer na Califórnia (EUA). No entanto, Oscar De La Hoya, que seria o adversário de Belfort inicialmente, testou positivo para Covid-19 uma semana antes do duelo e precisou deixar o card. A Comissão Atlética do estado, por sua vez, não aceitou emitir a liberação em um espaço tão curto de tempo para Evander Holyfield, levando em conta a idade do ex-campeão mundial (58 anos). O show, então, acabou transferido para a Flórida após o órgão regulador do estado liberar o pugilista depois de receber toda a documentação e exames necessários.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade