Preso por violência doméstica, Chuck Liddell se defende e diz que se entregou para proteger esposa; entenda

Após os casos envolvendo Jon Jones e, mais recentemente, Luis Peña, lutador peso-leve do UFC, foi a vez de Chuck Liddell se envolver em sérios problemas com a polícia. O ex-campeão meio-pesado do Ultimate e membro do Hall da Fama da organização foi preso na última segunda-feira (11) sob acusação de violência doméstica. A informação foi publicada inicialmente pelo site “TMZ Sports”.

De acordo com a publicação, a polícia foi chamada para a casa de Liddell e, ao chegar no local, encontraram Heidi Northcott, esposa do ex-lutador e suposta vítima. Segundo relatos, o casal teve uma discussão verbal que acabou se tornando física, porém, a mulher não precisou de atendimento médico.

Encaminhado para a prisão, Chuck Liddell, atualmente com 51 anos de idade, teve sua fiança estabelecida em 20 mil dólares (cerca de R$ 110 mil na cotação atual). O americano é casado com Heidi Northcott há mais de 10 anos e teve dois filhos com a esposa.

Liddell se pronuncia e nega agressão à esposa

Considerado um dos grandes nomes da história do UFC e com um cartel de 21 vitórias e nove derrotas em sua carreira no MMA profissional, Chuck Liddell pagou a fiança e foi liberado ainda na última segunda-feira. Com isso, o “Iceman” publicou um comunicado em suas redes sociais, onde o próprio alega que, na verdade, foi ele a vítima das agressões da sua esposa e que teria se apresentado voluntariamente à polícia no lugar dela, com a intenção de “proteger uma situação de saúde mental na família do alcance do público.”

Confira abaixo o comunicado na íntegra:

“Ontem à noite, os delegados do Departamento do Xerife de Los Angeles que responderam foram profissionais. Enquanto a informação sobre este caso será revelada no momento apropriado, acredito que é importante passar e esclarecer alguns fatos sobre a situação.

Eu fui a vítima do incidente ontem à noite na casa da nossa família, como os detalhes do caso vão revelar. Os delegados me informaram que minha esposa seria presa, já que eu não respondi à agressão dela enquanto sofri arranhões e lacerações. Eu me voluntariei a me apresentar no lugar dela.

Esta foi uma das muitas vezes que tentei proteger uma questão de saúde mental familiar do alcance do público. Ficou dolorosamente aparente que isto não pode continuar, já que nossa vida particular chegou a um ponto público sem volta. Por favor, respeitem nossa privacidade enquanto tento ajudar a comandar nossa família através deste momento difícil”.