Abner avança para semi no Boxe e garante medalha em Tóquio; pesados ficam sem pódio no Judô

Publicidade

O Brasil tem um novo medalhista olímpico no Boxe. Trata-se de Abner Teixeira (91kg), que derrotou no começo da manhã desta sexta-feira (30), horário de Brasília, o jordaniano Hussein Ishaish, em combate válido pelas quartas de final dos pesos pesados. Com o resultado, o paulista de 24 anos avançou à semifinal e já garantiu, no mínimo, a medalha de bronze, pois não há disputa de terceiro lugar na nobre arte.

Abner volta ao ringue no próximo dia 3 de agosto, 6h50 no horário de Brasília, contra um dos melhores pugilistas da atualidade: o cubano Julio César La Cruz, atual campeão olímpico e tetracampeão mundial.

Pouco antes de Abner, na abertura da sessão noturna, a campeã mundial Beatriz Ferreira (60kg) estreou bem nos Jogos Olímpicos. Ela venceu por unanimidade Shih-Yi Wu (Taipei) e garantiu vaga nas quartas de final. Caso volte a vencer na próxima fase, Bia repetirá Abner e terá ao menos a medalha de bronze assegurada.

A única derrota do dia na nobre arte veio justamente na primeira luta. Keno Marley (81kg) encarou o britânico Benjamin Whittaker, campeão europeu em 2018 e bronze no Mundial de 2019. Enquanto dois árbitros apontaram vitória do brasileiro por 29 x 28, outros três decidiram pela vitória do europeu, que avançou.

Pesados ficam sem medalha no Judô

No encerramento das disputas individuais, os pesos-pesados brasileiros Rafael Silva “Baby” (+100kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg) ficaram em sétimo lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Depois de estrearem com vitórias nas oitavas de final, ambos caíram nas quartas. “Baby” parou no Georgiano Guram Tushishvili, nas punições, enquanto Suelen sentiu o joelho ao tentar defender um golpe da francesa Romane Dicko.

Com muitas dores, a brasileira não conseguiu seguir na luta e acabou removida de maca do tatame após receber atendimento médico. Ainda no ginásio, Suelen foi avaliada e encaminhada para a Policlínica da Vila Olímpica, onde os exames de imagem confirmaram uma lesão do ligamento patelar do joelho esquerdo. Com isso, a brasileira não poderá disputar a competição por equipes mistas, que acontece no sábado (31).

Para buscar sua terceira medalha olímpica, Rafael Silva precisaria passar pelo bicampeão olímpico Teddy Riner, da França, na repescagem. A lenda do Judô, decacampeão mundial, foi derrotado nas quartas pelo russo Tamerlan Bashaev, por um waza-ari. Baby tentou impor sua estratégia na luta, mas Riner conseguiu projetar o brasileiro e finalizou o combate com uma chave de braço, avançando na disputa pelo bronze.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade