Em alta após grave lesão, Cara de Sapato comemora retorno à PFL: ‘Voltei de onde parei’

na próxima sexta-feira (21), para garantir vaga na pós-temporada da PFL, Cara de Sapato encara Alex Polizzi

Em alta após grave lesão, Cara de Sapato comemora retorno à PFL: ‘Voltei de onde parei’

Cara de Sapato vai em busca do bicampeonato da PFL (Foto: Reprodução)

Após brilhar na temporada de 2021 e conquistar o título do torneio dos meio-pesados da temporada da PFL, Antônio Cara de Sapato tinha tudo para repetir o feito em 2022. No entanto, uma grave lesão no joelho – onde já estava garantido nos playoffs – o tirou da sequência da competição.

Dois anos depois, Cara de Sapato retornou ao cage e após um longo período afastado mostrou que estava pronto para voltar a ser destaque na PFL. Nesta temporada de 2024, o paraibano estreou com vitória por finalização sobre Simon Biyong ainda no primeiro round, em abril passado.

Já nesta sexta-feira (21), para garantir vaga na pós-temporada da PFL, o brasileiro encara Alex Polizzi. Em entrevista exclusiva à TATAME, Cara de Sapato comentou sobre a sensação de retornar em alto nível após todo o processo de recuperação.

“A sensação foi de que voltei exatamente de onde parei. Na temporada de 2022, na minha primeira luta, também fiz 6 pontos com uma finalização rápida. Agora, estou indo para a segunda luta e estou muito feliz por ter voltado, enfrentado um adversário muito duro e conseguido essa finalização no primeiro round, somando os 6 pontos necessários para ficar bem na competição”, disse.

Confira a entrevista com Cara de Sapato:

– Retorno ao MMA após dois anos afastado

Esse ano está sendo maravilhoso. Voltar a sonhar depois de um tempo afastado é incrível. A lesão é o pior pesadelo para qualquer atleta, mas estar de volta tem sido uma grande realização. Estava esperando por isso. Estou bem recuperado e pronto para os próximos desafios

– Insegurança para retorno após lesão

Sim, com certeza (sentiu insegurança). Fiquei muito inseguro nesse tempo distante. Acaba deixando a gente um pouco fora de ritmo, e eu ficava pensando em como seria, no que eu ia sentir. Mas, apesar do medo e das inseguranças, conseguimos dar a volta por cima e voltamos com uma boa vitória na última luta.

– Trabalho psicológico por conta da lesão

Na verdade, não tive nada muito específico. Eu sempre trabalho minha parte mental e psicológica, que é muito importante, tanto no esporte quanto na vida. Então, estou sempre trabalhando nisso, e nesse período afastado não foi diferente. Sabia dos desafios que enfrentaria nesse tempo e no meu retorno. Esse trabalho é contínuo, nunca para, e é muito importante estar sempre atento a isso.

– Análise do próximo desafio na PFL

Estou feliz, me sinto melhor agora, depois desse retorno e de ter feito uma luta com uma finalização. Tivemos um camp de treinamento muito bom. Viemos para Salt Lake City duas semanas antes da luta para lidar com a altitude e nos aclimatar ao ambiente. Estou muito ansioso, no bom sentido, para lutar mais uma vez. Vamos, com certeza, buscar mais uma finalização, juntar o máximo de pontos possíveis e sair bem ranqueado na competição.

– Lidar com o favoritismo no torneio

Na verdade, eu não sei como lidar com o favoritismo, porque temos muitos grandes atletas na competição. Há muitos lutadores duros, atletas excelentes. Temos quatro ex-campeões nessa categoria agora, todos em busca do título. Então, não vejo ninguém como grande favorito. Sei que será uma competição muito dura e que todos têm chances de chegar à final e ganhar o cinturão.

Para conferir mais notícias sobre Antônio Cara de Sapato, clique aqui