Após retorno de Mário Reis, Langhi revela inspiração e diz: ‘No Mundial já criei minha história, mas luta casada é interessante’

Publicidade

Com o surgimento de cada vez mais eventos de lutas casadas no Jiu-Jitsu, alguns nomes importantes da modalidade estão voltando a se aventurar nos tatames. Um caso recente foi do casca-grossa Mário Reis, que participou do BJJ Stars, no último dia 6, e saiu com o triunfo sobre Leon Amâncio. Companheiro de equipe do gaúcho, Michael Langhi, multicampeão na arte suave e que está no comando da Alliance São Paulo, falou à TATAME sobre a amizade entre os dois e a inspiração para retornar e, em breve, fazer uma superluta.

“Mesmo ele (Mário Reis) estando ausente das competições por seis anos como competidor, ele sempre esteve muito presente como coach. Sentimos a emoção, conseguimos ver todo aquele sentimento que ele passa de fora para dentro para os alunos dele. Isso é muito bacana. Poder dividir o tatame com esses caras é sensacional, são ícones do esporte, além de um grande amigo”, disse o tetracampeão mundial, que seguiu:

“Obviamente, não penso em voltar a competir nos Campeonatos Mundiais. Estou só organizando a academia (Alliance), estou aqui à frente agora, isso me toma todo tempo, mas assim que a casa estiver em ordem, vou aparecer para fazer uma luta casada. Em Mundial, já deixei a minha contribuição para o esporte, criei a minha história, mas uma luta casada seria interessante”, concluiu Langhi, que em 2021 completa 36 anos.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade