Atleta do UFC admite contaminação pelo coronavírus, mas garante estar recuperado: ‘Pronto para voltar a lutar’

Publicidade

Atleta da categoria meio-médio do Ultimate, Lyman Good estava escalado para enfrentar Belal Muhammad no UFC 249, evento que aconteceria no último sábado (18), mas acabou cancelado de última hora por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O que poucos sabiam é que antes, no início de abril, o americano comunicou a organização que não poderia lutar no card por estar lesionado, porém, dias depois, revelou o real motivo para não atuar na edição.

Na última segunda-feira (20), em entrevista à ESPN americana, Good admitiu que não poderia ter lutado no UFC 249 por ter sido diagnosticado com o novo coronavírus. Hoje já recuperado da doença, o atleta disse que descobriu que estava infectado logo depois de fazer um treinamento e sentir seu corpo fraco. Ele é o primeiro lutador em atividade no MMA a revelar que testou positivo para a Covid-19.

“Apesar de ter dito que era por conta de uma contusão (que havia deixado o card do UFC 249), na verdade foi porque eu testei positivo para o coronavírus. Assim que descobri, avisei a todos. Como somos lutadores, nós estamos acostumados a treinar de qualquer forma. Se a gente pega um resfriado ou tem uma leve contusão aqui ou ali, nós treinamos para lutar contra isso. No começo, achei que fosse isso, mas meu corpo não estava ouvindo, não respondia da maneira que normalmente faz”, disse Lyman, prosseguindo:

“Eu sabia que algo estava acontecendo. Eu conheço o meu corpo. Já passei por tudo, já tive um monte de cirurgias e outras coisas, mas dessa vez foi diferente. Como atleta profissional, nós sempre estamos exigindo muito dos nossos corpos. Para mim, meu corpo é meu termômetro para ver como estou fisicamente, e meu corpo simplesmente não estava nada bem”, relembrou o atleta, que não chegou a ser internado, mas revelou que sua namorada e o seu treinador também contraíram o coronavírus.

“O principal motivo que me fez tomar essa decisão (de realizar o exame) foi a segurança das pessoas ao meu redor. Quando achei que havia a possibilidade de ter contraído o vírus, eu queria ter a certeza se tinha ou não. E também para a segurança dos meus treinadores. Meu treinador estava todas as manhãs comigo. Meus parceiros de treino, minha família, todo mundo. Realmente, o que levei em conta foi a segurança dos outros. Deus impediu que se espalhasse e que alguém ficasse muito doente. Eu me sentiria o responsável”, contou o meio-médio, que ainda explicou porque aguardou sua recuperação para revelar o teste.

“Não queríamos alimentar o medo, o medo que está iminente na sociedade agora. Há uma pandemia, uma coisa de verdade acontecendo, mas eu não queria alimentar isso e influenciar outras pessoas. Só quero que todos saibam que estou muito melhor agora. Eu quero voltar ao card, tenho negócios inacabados. Como eu disse antes, sou um lutador acima de tudo. Eu fiquei um pouco fora, mas estou pronto para retornar”.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade