Beatriz Ferreira e Hebert Conceição fazem história com vaga na final do Boxe em Tóquio 2020

Publicidade

O Boxe segue dando alegrias ao torcedor brasileiro nos Jogos Olímpicos e, ao lado do Skate, é a modalidade que garantiu o maior número de medalhas ao país: três. E parte deste sucesso deve ser atribuído a Beatriz Ferreira (60kg) e Hebert Conceição (75kg). Medalhistas no Mundial de 2019, os pugilistas repetiram a dose.

Nesta quinta-feira (5), Bia venceu a finlandesa Mira Potkonen, bronze no Rio 2016 e uma das poucas atletas que já havia derrotado a brasileira no Boxe olímpico. A agressividade demonstrada desde o início do duelo acabou determinante para o sucesso de Bia na luta, cuja superioridade foi apontada pelos cinco árbitros.

Uma hora depois, foi a vez de Hebert Conceição encarar o russo Gleb Bakshi, campeão mundial da categoria em 2019 e algoz do brasileiro na ocasião. Mas Hebert entrou com uma postura totalmente diferente e dessa vez conseguiu sair com a vitória. Quatro dos cinco jurados na luta deram vitória para o baiano por 4 a 1.

Com estes resultados, o Boxe brasileiro chega a duas finais olímpicas em uma mesma edição dos Jogos pela primeira vez em sua história. Abner Teixeira (91kg) já havia assegurado o bronze após alcançar as semifinais do torneio, tendo perdido para o cubano Julio César de La Cruz. No Boxe não há disputa de terceiro lugar.

Hebert faz a final no sábado (7), às 2h45, contra o ucraniano Oleksandr Khyzhniak, enquanto Bia, no domingo (8), às 2h da manhã, encara a irlandesa Kellie Harrington. Ambas as lutas estão com o horário de Brasília.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img