Isaque Bahiense, Bia Mesquita, Anna Rodrigues, Gaudio, Saggioro e mais: veja todos os faixas-preta campeões no Grand Slam de Abu Dhabi

Publicidade

O segundo e último dia do Grand Slam de Abu Dhabi, que encerrou a temporada 2020/2021 do ADGS, reuniu a elite do Jiu-Jitsu em ação na capital dos Emirados Árabes Unidos. Atletas de diversas partes do mundo deram um show de técnica nas disputas do masculino adulto faixa-preta e feminino adulto faixas-marrom/preta. Confira abaixo um resumo do sábado, dia 3, na competição organizada pela AJP Tour.

> Masculino adulto faixa-preta

Peso-pluma (56kg) – com três atletas na chave, a categoria foi rápida. Jonas Andrade lutou duas vezes para garantir o ouro. Ele pegou o finlandês Marko Oikarainen com um estrangulamento pelas costas. Na final, Jonas conseguiu finalizar Johnif Rocha com uma chave de pé para garantir mais um título do circuito.

 


Peso-pena (62kg)Hiago George caminhou da maneira mais difícil até a medalha de ouro. Ele venceu Pablo Dutra por 1 a 0 em uma batalha difícil. A semifinal colocou Hiago contra o líder da divisão Lucas Pinheiro e, com outro resultado de 1 a 0, o faixa-preta da Cícero Chosta se garantiu na final. O velho rival Diego Batista foi o oponente da decisão, e um resultado de 3 a 2 fez Hiago comemorar mais um título da categoria.

Peso-leve (69kg)Leonardo Saggioro, aos 32 anos, não teme nenhum jovem e provou isso em quatro combates. Sua trajetória começou com um mata-leão em Mauricio Ospina. Em seguida, derrotou Daniel Vieira por decisão do árbitro e, na sequência, finalizou Gustavo Azevedo. Na final, Saggioro usou sua experiência para vencer Israel Sousa por 3 a 2 e levar o título e a liderança do ranking de peso na temporada.

Peso-meio-médio (77kg) – a única maneira de se tornar favorito é vencendo o favorito. Foi o que Luiz Paulo Medeiros fez. Depois de bater André Cantanhede por 4 a 0 e Tiago Bravo por paralisação médica, o casca-grossa enfrentou o multicampeão Espen Mathiesen nas semifinais. Um estrangulamento pelas costas foi o passaporte de Luiz Paulo para a disputa pelo ouro. Já na grande decisão, superou Adriano Araújo por 3 a 2.

Peso-médio (85kg)Isaque Bahiense tinha muito em jogo. O líder do Dream Art viajou para Abu Dhabi com dezenas de alunos e parceiros de treino. Ele precisava representar da melhor maneira possível. Das três lutas, a primeira foi a mais difícil, contra o norueguês Tommy Langaker. Em seguida, pegou Julio Júnior com uma kimura e garantiu o título com uma finalização de chave de braço sobre Mauricio Oliveira na decisão.

 


Peso-meio-pesado (94kg)Patrick Gaudio lutou três vezes em Abu Dhabi. Ele derrotou o português Bruno Lima por 3 a 2, depois bateu o croata Matko Kvesic por 7 a 0. A final foi o seu maior desafio, pois Patrick teve que enfrentar o também brasileiro Gutemberg Pereira. Para a sorte de Gaudio, uma oportunidade de atacar o pé se apresentou e ele aproveitou para garantir a medalha de ouro com uma categórica finalização.

Super-pesado (120kg) – sempre muito intenso, Roosevelt Sousa estreou com um resultado de 10 a 0 frente ao líder da divisão Wallace Costa. Na semifinal, bateu Max Mendes por 4 a 2. A final foi rápida e impecável. Roosevelt procurou uma chave de pé e ela veio antes do primeiro minuto no duelo contra Anderson Munis.

 


> Feminino adulto faixas-marrom/preta

Peso-galo (49kg) – a rivalidade entre Brasil e Argentina na América do Sul é conhecida por todos. A brasileira Brenda Larissa e a argentina Eliana Carauni escreveram mais um capítulo dessa rivalidade em Abu Dhabi. Larissa chegou ao duelo pela medalha de ouro com um estrangulamento pelas costas sobre Isadora Maggioni. Já na disputa final, Brenda deu aula de estratégia e venceu o confronto pelo placar de 1 a 0.

Peso-pluma (55kg) – em duas partidas, Anna Rodrigues venceu Liisi Vaht da Estônia por 6 a 1 para enfrentar a conhecida rival Amanda Canuto no embate pela medalha de ouro. Foi quando apareceu o jogo de guarda e Anna deu um armlock para finalizar a adversária e garantir o título na última etapa da temporada.

Peso-leve (62kg) – dominadora em todos os aspectos, Bia Mesquita mostrou o motivo de ser considerada por muitos uma das melhores competidoras de Jiu-Jitsu de todos os tempos. A turca Hind Charifi e a italiana Margot Ciccarelli tiveram os braços estendidos, enquanto Andreia Cavalcante sofreu um estrangulamento.

 

Peso-médio (-70kg)Julia Boscher não escondeu a felicidade por estar no tatame em Abu Dhabi. Sorrindo de orelha a orelha, a brasileira construiu uma campanha sólida para conquistar o título e a primeira posição do ranking da sua categoria na temporada. A carioca venceu Priscilla Assunção por 2 a 0 na semifinal e enfrentou Rafaela da Silva na disputa pelo ouro. Após cinco minutos do regulamentar e mais um minuto de prorrogação, um obstinado empate de 1 a 1 foi resolvido pelos árbitros que apontaram vitória para Julia.

Peso-pesado (-95kg)Yara Soares venceu as duas lutas por finalização. Primeiro, pegou Thaynara Dias com uma americana e, na sequência, estrangulou Michele Xavier com a lapela na posição norte e sul. Com a medalha de ouro, Yara também garantiu a liderança do ranking na divisão dos pesados entre as mulheres.

 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img