Boxeador de apenas 23 anos morre após ser nocauteado em luta na África; imagens fortes

Publicidade

O mundo da luta está de luto pela morte de mais um atleta. Com apenas 23 anos, o boxeador Taurai Zimunya faleceu no início desta semana em decorrência de complicações provocadas por um nocaute sofrido em uma luta profissional que aconteceu no último sábado (30), no Zimbábue. O nome do oponente não foi divulgado pela imprensa do país.

Taurai lutava na categoria peso-galo e a derrota por nocaute aconteceu no terceiro round do confronto, após sofrer uma sequência brutal de golpes. Através de vídeos divulgados nas redes sociais, é possível ver o momento exato em que o lutador é nocauteado, bem como a demora do árbitro central em interromper a luta. Zimunya chegou a ser encaminhado ao hospital, onde ficou hospitalizado por dois dias, mas acabou falecendo na última segunda-feira (1).

Através de um comunicado oficial, o Conselho Nacional de Controle de Boxe e Luta Livre do Zimbábue afirmou que “todos os procedimentos médicos necessários foram seguidos” e que “foi prestada assistência médica de emergência no local antes de o lutador ser levado ao hospital”. Secretário-geral do Conselho, Lawrence Zimbudzana informou que será instaurada uma investigação sobre o triste ocorrido.

Mãe de Taurai Zimunya, Nyevero lamentou a morte do seu filho e revelou que ele “não se sentia bem” durante a semana do combate, mas que mesmo assim, optou por lutar, tendo em vista que fez uma boa preparação.

“Estou sofrendo muito com a sua morte. Eu o amava, era meu filho mais velho e ajudava muito nossa família. Era uma criança bem comportada e muito compreensiva. Se eu dissesse que tinha problemas, ele corria para ajudar. Ele vinha treinando o tempo todo, mesmo com a pandemia. Mesmo assim, ele não se sentia bem durante a semana. Perguntei se ele poderia pular essa luta, mas ele disse que estava 100% em forma e que poderia lutar. Fazia muito tempo que ele não lutava e estava ansioso”, disse a mãe de Zimunya, em entrevista ao periódico Harald.

Vale ressaltar que, em outubro, o lutador norte-americano Justin Thornton faleceu aos 38 anos em consequência de uma lesão sofrida na derrota por nocaute para Dillon Cleckler, em agosto, na edição 20 do Bare Knuckle Fighting Championship (BKFC). No combate em questão, válido pela categoria peso-pesado, Thornton foi nocauteado por Cleckler com apenas 18 segundos de luta, após receber um forte golpe de direita.

O lutador precisou ser retirado do ringue de maca e foi hospitalizado no mesmo dia em que o duelo foi realizado, precisando do auxílio de um respirador. De acordo com informações de sua página oficial no Facebook, Justin Thornton acabou ficando parcialmente paralisado e esteve internado durante semanas, enquanto buscava se recuperar de uma infecção na medula espinhal.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img