Bronze no Europeu, promessa da Double Five vence o Houston Open de Jiu-Jitsu e agora sonha com título mundial

Publicidade

O caminho até o topo não é fácil, não importa se você escolheu ser atleta, advogado ou médico. Ser o melhor requer sacrifícios, e a dedicação precisar começar bem cedo. No Jiu-Jitsu temos centenas de exemplos de atletas que abdicaram de boa parte da adolescência sonhando um dia em se tornar um atleta da ponta na faixa-preta. André Galvão, Bruno Malfacine, os irmãos Mendes, Marcus Buchecha e Rodolfo Vieira são apenas alguns exemplos que, ainda na faixa-azul, começaram a se destacar. Treinando Jiu-Jitsu há quatro anos, João Matheus Melo, de apenas 17 anos, se espelha na trajetória destes atletas para alcançar os seus objetivos. Por isso, o faixa-azul da equipe Double Five resolveu passar uma temporada em Dallas, nos Estados Unidos, para focar apenas no treinamento.

“Comecei a treinar no meu prédio com o meu padrasto, mas só percebi que era isso que eu queria quando peguei a faixa azul, em 2018. Comecei a gostar de competir e não parei mais. Sei que conquistar títulos requer sacrifícios e por isso decidir passar um tempo nos Estados Unidos treinando. Deixei para trás o conforto da minha casa, vou ficar longe dos meus pais e amigos por um tempo, mas sei que tudo isso vai valer a pena. Na verdade, já está valendo a pena”, declarou o carioca.

Aluno do faixa-preta Darwin Falcão, João Matheus também treina com o líder da Double Fight Tatu Escobar e está nos Estados Unidos contando com o auxílio dos campeões mundiais João Gabriel Rocha e Rafael Formiga. A jovem promessa vem colecionando títulos desde a categoria juvenil. Ele subiu praticamente ao pódio de todas as competições das quais participou. Este ano ele começou a lutar na categoria adulto e teve a sua segunda experiência internacional. Após fazer rifa de camisa e contar com a ajuda de amigos e da família, o faixa azul conseguiu viajar para Lisboa em janeiro para participar do Europeu de Jiu-Jitsu da IBJJF. E, assim como acontecia quando atuava na categoria juvenil, ele subiu ao pódio.

“Minha primeira competição internacional foi o Pan-Americano no ano passado, quando ainda lutava de juvenil. Esse ano, já como adulto, eu lutei o Europeu, onde fiz cinco lutas e conquistei o bronze. Foi muito bom o resultado, porque foi a minha primeira competição oficial da IBJJF lutando no adulto. Medalhar me deixou com a cabeça muito boa e confiante. A experiência de lutar na categoria adulto é diferente, mas é muito boa. Acho que o que mais mudou agora que luto no adulto é a questão da força. Mais do que a técnica, você percebe que os adversários são mais fortes. Mas estou me adaptando bem, e espero que daqui para frente seja só ouro”, disse o peso-pluma.

No último domingo (8) João Matheus participou de sua segunda competição internacional. Ele lutou no Houston International Open de Jiu-Jitsu da IBJJF e ficou com a medalha de ouro. Treinando há apenas uma semana em Dallas, um dos objetivo dele era subir no pódio do Pan-Americano, que acabou cancelado devido a pandemia de coronavírus. O outro objetivo é conquistar o pódio no Mundial, que ocorre no final de maio, na Califórnia.

“Estou nos EUA há uma semana e vou ficar aqui por três meses. Só vou embora depois do Mundial. Vim pra cá para me dedicar 100% aos treinos. Estou ficando na casa de um professor meu, o Rodrigo Lopes, e estou dividindo o quarto com os meus amigos Daniel Junior e o Eduardo Avelar. Foi muito bom participar do Houston Open e conquistar o ouro. Isso aumentou ainda mais a minha confiança. Infelizmente o Pan-Americano foi cancelado e o meu sonho adiado. Mas ainda tem o Mundial. Vou continuar me dedicando, porque o meu objetivo é subir no lugar mais alto do pódio”, concluiu.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade