Bustamante, Ricardo Libório e Rudimar Fedrigo analisam futuro do MMA e caminho dividido entre ‘esporte e entretenimento’

Publicidade

MMA é esporte ou entretenimento? Os lutadores são valorizados financeiramente? O que mudou do Vale-Tudo para os dias de hoje? Três referências das artes marciais mistas no Brasil e no mundo, Murilo Bustamante, Ricardo Libório e Rudimar Fedrigo compartilham suas visões.

LEIA A TATAME #262 ONLINE, AQUI

Murilo Bustamante vê união entre esporte e entretenimento natural

“O MMA sempre foi entretenimento, aliado ao esporte, e vai continuar sendo. Todo esporte que tem público, principalmente nos Estados Unidos, é feito com promoção, entretenimento, até mesmo o Futebol no Brasil. MMA é esporte e não vai deixar de ser nunca. O maior atrativo do MMA é que são lutas de verdade, enquanto o WWE, que é puro entretenimento, são lutas fictícias, para atrair um público até infantil, é um faz de conta. Provocações no MMA também vão sempre acontecer, faz parte do negócio, porém, eu acredito que o melhor é manter o nível nas provocações, para não desrespeitar o adversário e minimizar o risco de acontecer o que rolou com o McGregor e o Khabib (briga em um estacionamento), aquele episódio lamentável. Isso é ruim para o esporte. Enquanto se manter o nível para ajudar a divulgar a luta e atrair o público, faz parte do negócio. Passou do limite, para a ofensa, é ruim ao esporte”, opinou o líder da BTT.

murilo bustamante 1
Murilo Bustamante é referência no meio das artes marciais (Foto reprodução Instagram)

Ricardo Libório ‘discorda’ do caminho seguido pelo MMA

“Eu odeio o caminho que o MMA virou, mas eu entendo. Eu sou artista marcial, sempre fui, nunca vou ser diferente disso, até mesmo como treinador de MMA, é bem diferente, porque eu acredito nos valores das artes marciais na minha vida como um todo. Eu vivo e sigo isso, mas consigo entender o motivo dos caras falarem essas ‘mer***’, muitas vezes isso é até uma orientação da própria empresa. (…) A filosofia da empresa é o dinheiro. Não acho que a visão deles esteja errada, mas eu não sou assim”, apontou Libório.

Rudimar Fedrigo acredita em salário mensal, mas só no futuro

“Na minha opinião, o MMA é a união de esporte com entretenimento, os dois. Um esporte por conta da parte de competitividade, e entretenimento por causa da base de fãs e dos eventos. Sobre um salário mensal, hoje é muito difícil disso acontecer. Talvez, no futuro, os próprios eventos possam fazer isso, mas agora é praticamente inexistente a chance, porque o lutador é um artista marcial, e ele é contratado para fazer três, quatro apresentações ao ano”, argumentou o fundador da Chute Boxe.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade