Campeão do Bellator justifica decisão de deixar guerra da Ucrânia para defender seu cinturão; veja

Invicto no MMA, Yaroslav Amosov vai defender seu cinturão meio-médio contra Logan Storley no card do Bellator 291, no próximo sábado (25)

Campeão do Bellator justifica decisão de deixar guerra da Ucrânia para defender seu cinturão; veja

Campeão meio-médio do Bellator, Amosov voltará a lutar após defender a Ucrânia na guerra contra a Rússia (Foto: Divulgação/Bellator MMA)

Deixar tudo e retornar para defender seu país não é algo que ocorre sempre. No entanto, fazer o caminho inverso pode ser tão difícil quanto. Isso é o que passa na vida de Yaroslav Amosov (26-0), que volta ao cage no card do Bellator 291, marcado para o próximo sábado (25), em Dublin, na Irlanda. O ucraniano campeão dos meio médios (até 77kg), retorna para lutar pela unificação do cinturão de sua categoria após um árduo período lutando na guerra entre sua nação contra a Rússia.

O campeão do Bellator contou, em entrevista ao site norte-americano “MMA Junkie”, os fatores determinantes que fizeram com que ele deixasse a zona de conflito, no qual atuava na linha de frente do exército ucraniano, para que voltasse a competir profissionalmente, agora enfrentando Logan Storley (14-1), dono do cinturão interino dos meio-médios.

“Uma vez que a parte central da Ucrânia foi liberada, que a minha cidade se tornou livre dos russos, eu comecei a receber muita pressão da minha família, dos meus amigos e dos meus entes queridos. Eles disseram que, já que a nossa área imediata estava livre, seria a hora de eu retornar a lutar e usar minha notoriedade e minha plataforma para ser a voz do que está acontecendo por lá, em vez de estar fisicamente com as botas no solo. Não foi uma decisão fácil. Houve muita pressão da minha família e dos meus amigos, mas eventualmente eu decidi que seria isso que eu faria”, justificou o campeão meio-médio do Bellator.

O ucraniano ponderou que, embora a situação momentânea em sua terra natal esteja, de certo modo, controlada, todo o país ainda sofre com as consequências da guerra, e o que mais preocupa são os mísseis russos: “A Rússia os disparou por toda a Ucrânia. A qualquer momento, eles podem cair em qualquer lugar. Sempre há perigo”, comentou.

Para finalizar, Yaroslav Amosov contou que a situação vivida por ele e todo seu povo servem de motivação extra para a defesa de cinturão. Atualmente com 29 anos, o ucraniano está invicto em sua trajetória no MMA, com 26 vitórias, e desde que chegou ao Bellator, em 2018, já conquistou sete triunfos.

“É muito motivador, agora mais do que nunca, saber o que significa para o meu povo e meus fãs. Isso até me ajudou no treinamento. Havia momentos no treinamento em que eu estava me sentindo mal, mas aí percebia que alguns amigos meus estão nesse momento sentados nas trincheiras, recebendo tiros e mísseis voando por toda a parte. Comparado a eles, minha missão é fácil. Isso me ajudou e me motivou nos treinos”, finalizou.

Campeão meio-médio do Bellator, Amosov voltará a lutar após defender a Ucrânia na guerra contra a Rússia (Foto: Divulgação/Bellator MMA)

Campeão meio-médio do Bellator, Amosov voltará a lutar após defender a Ucrânia na guerra contra a Rússia (Foto: Divulgação/Bellator MMA)

Para conferir mais notícias sobre Bellator, clique aqui