Campeão do Grand Slam na Rússia, Pablo destaca maturidade para vencer: ‘Perdi o medo de errar’

Publicidade

Depois de conseguir estruturar sua vida pessoal em Abu Dhabi (EUA), Pablo Mantovani voltou a fazer o que sempre fez com excelência: competir. Professor e atleta em tempo integral, o faixa-preta provou, na prática, que está mais afiado que nunca ao vencer o Grand Slam de Moscou.

No torneio organizado pela Abu Dhabi Jiu-Jitsu Pro Tour (AJP), Pablo foi campeão da divisão até 69kg, ao bater Leonardo Saggioro (BTT) na final por um placar de 5 a 3, onde passou a guarda e pegou as costas. Seu caminho não foi nada fácil e, durante a campanha, precisou eliminar o duro Abubakar Khadaev e vencer uma guerra contra Raul Basílio, após 4 a 4 nos pontos, na semifinal.

Pablo analisou como foi lutar contra o cascudo Saggioro, um dos oponentes de mais destaque na divisão: “Eu já venho acompanhando ele há um tempo, já fez final de Mundial com o Cobrinha, já fez várias lutas duras com Rafael Mendes e por conta disso, eu sabia que não poderia errar. Sai da minha zona de conforto e como sou guardeiro, decidi encarar a guarda dele e tentar passar. Ele tem uma passagem de guarda boa, foi então que optei por sair do jogo forte dele. Na hora da luta, ele puxou, eu acelerei para passar e pegar as costas. Depois, eu acabei perdendo o ajuste das costas, e ele colocou pressão para tentar passar, mas fui capaz de conter o ímpeto dele”.

Vitória contra grandes atletas, título do Grand Slam e confiança em alta novamente. Mas como é que Pablo manteve sua parte mental forte mesmo sem competir por um tempo? Ele explicou:

“Eu acredito que agora, com 26 anos, eu atingi uma maturidade de adulto. O que eu quero dizer com essa maturidade? É de não sentir pressão. Muitas vezes eu perdi campeonatos por me sentir pressionado para vencer ou porque meu oponente era duro. Dessa vez foi diferente, eu ignorei esse fator. Eu, simplesmente, fui para me divertir. Eu não coloquei pressão em mim antes de lutar, só fiquei muito mais focado dessa vez. Lutei para frente porque eu queria ganhar. A maturidade foi determinante para eu vencer. Eu li algumas vezes que outros atletas foram campeões mundiais quando eles perderam o medo de errar. Eu só fiz o que tinha que ser feito, acreditei no meu jogo e no meu potencial, fez muita diferença. Eu estava pronto para ser campeão, essa é a minha mentalidade. É lutar para frente, seja por cima ou por baixo, sem medo de errar. Muito respeito ao Saggioro, atleta duro!”, encerrou Pablo Mantovani sobre o título.

Vale ressaltar que quando Pablo não está dando aula no clube Baniyas Sport Club , ele treina na seleção de Abu Dhabi, comandado por Ramon Lemos, onde reúne alguns competidores de Jiu-Jitsu que residem no país. Toda metodologia da Atos Jiu-Jitsu é repassada para os atletas.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade