Carlão Barreto destaca ‘desinformação’ em falas polêmicas da Senadora Kátia Abreu e apresentadores da CNN Brasil sobre MMA; leia e opine

Publicidade

No fim da última semana, durante uma reportagem sobre a parceria da rede social Tik Tok com o UFC, os apresentadores da CNN Brasil, Rafael Colombo e Elisa Veeck, resolveram opinar sobre MMA. Logo após terminar de passar a informação, a jornalista, indagada pelo colega na bancada, expressou sua opinião.

“Quando você entra em um restaurante ou barzinho e tem UFC passando no telão, eu nunca compreendo porque passa. Eles se batem, é sangue para todo lado e as pessoas estão lá, rindo e tomando um drink. Eu não consigo entender essa conexão”, disse Veeck, que viu Colombo completar a linha de raciocínio:

“As pessoas gostam de coisas bem piores do que isso, né? Eu não gosto também. Acho uma coisa meio inexplicável, você botar dois caras para se matarem em um ringue, sem luvas e sem proteção nenhuma… Sei lá, eu acho uma loucura”, disse o jornalista, que gerou insatisfação dos amantes de MMA e dos lutadores.


As declarações geraram polêmicas e ficaram ainda mais agravadas com uma postagem da Senadora Kátia Abreu (Progressista). A representante do Congresso Nacional fez uma equivalência entre o MMA e “briga de galo” – algo que é crime ambiental. Após repercussão negativa, a Senadora apagou a publicação, fez um novo comentário para esclarecer a situação, mas seguiu classificando a modalidade como de “violência”.

“Gostaria de esclarecer que sou contrária à rinha de galos assim como sou contrária a qualquer tipo de violência. Estou tirando do ar o post que fiz para evitar que o mal-entendido se prolongue”, publicou Kátia.

 


Carlão destaca ‘desinformação’ em opiniões 

Respeitado nome das artes marciais, Carlão Barreto viu toda a evolução do Vale-Tudo ao MMA – seja lutando, como comentarista ou dirigente. O faixa-preta de Jiu-Jitsu opinou sobre as polêmicas declarações contra o esporte. Segundo ele, faltam argumentos sólidos para falar da modalidade, citando desinformação.

“Foi com muito pesar que eu vi isso. O bate-papo descontraído entre dos apresentadores da CNN (Brasil) mostrando total desinformação e fazendo um desserviço para a população. Obviamente, eles podem ter as opiniões deles, mas ela tem que ser pautada em um argumento sólido para você dar um parecer bem fundamentado. A pessoa pode não gostar de MMA, ela tem todo o direito, como as pessoas que não gostam de Futebol. O que importa é a maneira como você se posiciona. Vimos total desconhecimento dos âncoras da CNN”, disse Carlão, que seguiu comentando sobre as publicações da Senadora Kátia Abreu:

“Quanto à Senadora Kátia Abreu mostra a falta de informação, desconhecimento e uma comparação totalmente esdrúxula e sem fundamento. Eu fui respeitoso com ela e disse que o conhecimento dela com esportes de combate é nulo, portanto, ela não pode expressar opinião sobre algo que não conhece. A opinião é dela, mas que faça baseada em fundamentos e não apenas em achismos”, concluiu Carlão à TATAME, afirmando que essas opiniões isoladas não afetam o crescimento da modalidade no Brasil e mundo afora.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade