Coluna da Arte Suave: o erro dos atletas ao insistir em algumas posições no Jiu-Jitsu; leia e opine

Publicidade

* A insistência pode ser considerada uma qualidade quando o atleta coloca ela em um foco positivo, uma meta em sua carreira sempre na busca por uma rotina que julga ser a melhor para o desenvolvimento do seu jogo. Essa busca por evolução nos treinos, dos seus movimentos na luta, na melhora da sua qualidade técnica, esse tipo de insistência sempre será positiva. 

É importante o lutador ter esse sentimento de ir em frente, persistir vencendo os obstáculos, mas à medida que a insistência não traz resultado, a qualidade de insistir torna-se um defeito. Assistindo à luta de um aluno essa semana na minha academia, vi que ele incorre em um erro que há muito tempo chamo sua atenção. É a insistência em fazer certas posições ou passagens de guarda sucessivamente, até ficar exausto na luta e se tornar um adversário vencido pelo próprio cansaço. 

O erro foi insistir em um movimento que já não era surpresa para o seu oponente e, pelo contrário, ao repeti-lo imediatamente e sucessivamente, o adversário já espera a repetição e estaria cada vez mais equilibrado e preparado para um contragolpe. Por que insistir em posições que o outro lutador marcou e neutraliza com certa facilidade? O fator surpresa já não existe mais, então, porque não arriscar outro movimento? 

Mude a sua estratégia, tenha coragem e ouse! O fator surpresa faz parte da “Arte da Guerra”, segundo livro escrito por Sun Tzu. Não é por acaso que existem treinos secretos em times coletivos e de atletas individuais dos mais variados esportes, sejam de artes marciais ou não. Mas, focado na nossa arte suave, essa insistência em repetir algo que não está rendendo resultado naquele momento da luta… Por que ficar repetindo? A insistência sem resultado pode nos custar derrotas em duelos e campeonatos decisivos. 

Devemos insistir em certas posições nos treinos, mas com a mente alerta. Não deu resultado, busque outro movimento, mesmo que depois você retorne. Quando eu vejo um aluno meu insistindo em certa posição, acho legal, mas quando vejo uma insistência que não sinaliza avanço ou sucesso em sua rotina de luta, converso com o atleta e sugiro que ele arrisque, ouse, pesquise outros caminhos, renove suas estratégias. 

Por exemplo, o lutador não pode pensar que porque ele executa duas raspagens bem não tem que tentar outras posições. E se o seu adversário matar bem as suas duas raspagens? Vai ficar repetindo somente as duas? Mesmo no MMA, já vi lutadores que ficaram sem saber o que fazer ao ter sua rotina neutralizada pelo oponente, não conhecer outro caminho. Saia da sua zona de conforto e se jogue em um novo desafio: reinvente a sua rotina, incorpore novas posições, surpreenda o oponente, sempre estudando e evoluindo.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail [email protected]. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img