Coluna da Arte Suave: um artigo voltado ao atleta que deseja retornar ao Jiu-Jitsu; veja e deixe seu comentário

Publicidade

* Ano começando, sempre metas são desejadas e prometidas. Entre muitas, essa sempre ouvimos de amigos que pararam de lutar: “esse ano eu volto a treinar”. Passada a empolgação, você não vê essa volta acontecer de amigos. E muitos eram bons lutadores, alguns até com êxitos em campeonatos. 

Eu tenho alguns que prometem, marcam datas e depois nada acontece. Alguns por problemas de logísticas, problemas de saúde, mas percebo que tem aqueles que não voltam porque a vaidade e o orgulho não deixam. Seria difícil para ele tomar um carro daquele amigo que ele amassava e ensinava até mesmo em faixas abaixo. Creio que aí está o erro. 

Não pense no passado, pense no presente. “Estou voltando a treinar!”, olhe para frente. É um bom desafio para si próprio voltar a treinar, melhorar sua saúde física e mental. Melhorando seu condicionamento físico, tudo melhora em sua vida. Não estabeleça parâmetros com os outros, estabeleça marcas para você próprio… Perder peso, melhorar a musculatura e o aeróbico, poder com o passar do tempo dar mais treinos em cada aula. 

Depois suba suas próprias exigências ou metas. O mais importante é que você volte a treinar, independentemente da idade. Se o seu médico disser que está apto, não perca tempo. Você não treina e vive de memórias, o que adianta no momento presente. Creio que o importante é estar treinando. 

Espero que quem estiver lendo esse texto e estiver parado possa se animar e voltar aos seus treinos. Creio que seus professores ficarão muito contentes em ver alunos que há muito tempo pararam estão voltando. É importante para os novos verem aqueles mais antigos retornarem ao dojô. Esse contato entre velhos e novos alunos, independente da idade, é muito bom. 

Histórias são lembradas, momentos engraçados são relembrados e a academia se torna cada vez mais a extensão do seu lar, como o quimono é a extensão do nosso corpo. Creio que esse mês de janeiro é o ideal para tirar o quimono do armário ou comprar um novo, colocar a vaidade fora da sua mente e voltar a treinar. 

Quem está treinando e ou mais novos vão vê-lo com respeito e admiração. É muito bom, podem acreditar, ser veterano no dojô e estar fazendo força com lutadores mais novos já é uma vitória a ser comemorada. Combinem com amigos que pararam também e voltem juntos. Um retorno sempre é motivo de alegria. E uma alegria que traz em seu rastro muita saúde física e mental. Como escreveu Carlos Drummond de Andrade: “Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo”. Lute consigo mesmo, vença a vaidade, a preguiça de voltar, saia da zona de conforto e vença o seu medo. 

Para mais informações, veja www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail [email protected]. Também conheça o www.geracaoartesuave.com.br/.

* Por Luiz Dias

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade