Coluna Treino Certo: a preparação de um atleta com nove hérnias até o título mundial master; saiba mais

Publicidade

Por Ítallo Vilardo

Muitos atletas me procuram e relatam lesões, dores, incômodos, e o que realmente tenho para comentar é: infelizmente, isso é normal. Devemos cuidar e controlar, fortalecer a área e alinhar o corpo todo (uma dor no cotovelo pode estar relacionada com uma musculatura fraca na área do pescoço, por exemplo), fazendo sempre um trabalho preventivo, controlando e adaptando o treino a todo instante. O planejamento deve seguir como o organizado previamente, mas sabendo que imprevistos podem acontecer e conseguindo contorná-los: manter a linha planejada é o que vai fazer a diferença no seu rendimento.

Quando comecei a trabalhar com o Ronaldo Chaves, campeão absoluto mundial master 3 na faixa-preta, ele relatou todas as lesões que tinha, inclusive as nove hérnias na coluna. O objetivo dele: ser campeão mundial master. De cara, já conversamos que ele deveria aprender a escutar e respeitar seu corpo, convivendo com as lesões e sabendo que teria dias onde ele treinaria muito, ficaria exaurido e não teria dor nenhuma, porém, teriam dias em que ele dormiria de mau jeito e acordaria mal conseguindo andar no dia seguinte.

O fato de o Ronaldo ser formado em Ed. Física facilitava muito esse entendimento (sim, tenho diversos clientes que são formados, e isso não os impede de procurarem um serviço especializado para seu rendimento nas lutas), e me dava mais confiança também. Começamos o treinamento no início de 2017, traçamos os planejamentos, metas a curto e longo prazo, competições alvos e competições testes e começamos o trabalho. O objetivo inicial era fortalecer o corpo e as articulações e, com o tempo, implementando mais exercícios e tipos de treino. Fomos dos mais tradicionais e “seguros” até os mais complexos, como o levantamento olímpico e levantamento terra, exercícios que alguns dizem que são proibidos para quem tem esse tipo de lesão. Nas competições testes, os resultados foram excelentes, tivemos poucos imprevistos e chegamos no Mundial Master 2017, resultados excelentes, mas longe do que esperávamos, bronze no peso (onde tive a competência de ter o campeão Marcos Escobar como um dos meus clientes) e no absoluto.

Reorganizamos o trabalho e focamos em 2018. Criamos novas estratégias, mantivemos os fortalecimentos articulares e trabalhos de musculação, com objetivo de adaptação neural.

Por incrível que pareça, tivemos mais contratempos do que no ano anterior. Tivemos que mudar e readaptar o trabalho várias vezes, mas continuamos firmes. Escolhemos competições que serviriam de testes e conseguimos resultados bons. Pouco mais de um mês antes do Mundial Master 2018, tivemos alguns contratempos, adaptações e organização que sempre se fizeram presentes, até que chegou o campeonato da IBJJF.

Foram lutas duríssimas. As categorias na faixa-preta master 3 estavam com um nível de competidores de primeira linha (na verdade, todas as categorias, acho que esse foi um dos campeonatos de mais alto nível da IBJJF) e conseguimos melhorar o resultado no peso, ficando em segundo lugar em uma luta de alto nível, onde Ronaldo foi perfeito, mas seu adversário também foi e conseguiu superá-lo. Se abater e lembrar de tudo que deu errado durante o treinamento? Não! Fomos para o absoluto. E o resultado não poderia ser melhor: campeão! Sentimento de dever cumprido, e aquele clichê “filme na cabeça passando”.

O que fica de lição:

  • Lesões fazem parte do esporte, quem te impede de seguir em frente é você mesmo;
  • Tenha bons profissionais à sua volta, pessoas que saibam o que estão fazendo;
  • Saiba que contratempos acontecem, mudar e reorganizar o treino faz parte de qualquer planejamento, e por isso, ter pessoas competentes ao seu redor faz a diferença;
  • Planeje com tempo, não queira se preparar faltando seis semanas para uma competição, tudo demanda tempo, atletas olímpicos se planejam com anos de antecedência;
  • Escute e respeite o seu corpo, confiando nas pessoas que estão envolvidas no processo;
  • Acredite, pois se você não acredita, não adianta os outros acreditarem.

Para mais, entre em contato em www.itallovilardo.com ou no Instagram @itallovilardo

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade