Com apoio do grupo Cumani, filho de ex-jogador do Vasco celebra títulos no ParaJiu-jitsu e projeta ainda mais medalhas em 2022

Publicidade

Com apenas 20 anos, Robson Thulher, aos poucos, vai construindo uma trajetória vencedora e inspiradora no Parajiu-Jitsu. Campeão brasileiro na modalidade, Robinho adicionou mais duas medalhas douradas ao seu currículo no último mês de outubro, quando faturou o ouro duplo (título em sua categoria de peso e também no absoluto) na disputa do Rio Challenge de Parajiu-Jitsu. Animado com o ótimo resultado, o promissor atleta fez uma breve análise do seu desempenho na competição.

“Foram lutas bem complexas. A final do meu peso eu ganhei no golden score, e na final do absoluto, eu consegui impor meu Jiu-Jitsu e venci também. O torneio serviu para eu ver que os atletas do Parajiu-Jitsu, cada dia mais, estão estudando bastante, se dedicando mais, e isso só ajuda a fomentar uma ideia de que preciso me dedicar ainda mais. Título é muito importante, todos são. Ajuda a coroar um ciclo que todo atleta tem, de treinamento e muita batalha, ajuda a coroar um ano perfeito que eu tive. Todos os títulos tem um pedaço dentro do meu coração.

A história de Robinho, vale ressaltar, ficou muito conhecida no Rio de Janeiro no ano de 2007, aos 6 anos, quando seu pai, o ex-jogador Abedi, comemorou gol pelo Vasco homenageando o filho. O menino, que ficara sem os movimentos dos membros inferiores aos 3 anos, batia bola com o pai usando as mãos. Robinho foi submetido a uma biópsia que o diagnosticou com linfoma de Burkitt leucemizado, um tipo de câncer do sistema linfático, e acabou sem mexer as pernas após o procedimento. No entanto, nunca perdeu sua vocação esportiva. Agora, em meio às importantes competições que disputa, ele ganhou um alívio na preparação em busca dos títulos e do sonhado campeonato mundial. Um patrocínio da rede de farmácias Cumani pode levá-lo a outro patamar no esporte.

Com o ano de 2021 próximo do fim, Robson Thuler tem motivos de sobra para comemorar. Além do importante apoio das farmácias Cumani, o atleta atingiu importantes feitos na temporada, e embalado pelas grandes conquistas deste ano, Robinho já traçou seus planos visando o ano de 2022, como conta a seguir.

“Acredito que meu ciclo de competições em 2021 já se encerrou, já que a Copa América não vai mais acontecer. Então, agora é estudar e treinar bastante para o ano de 2022. O objetivo é sempre fazer um ano melhor que o anterior. Meu sonho é ser campeão mundial e vou treinar cada vez mais para isso. Acredito muito que o campeão mundial não consegue o título em dois/três meses, é muito mais do que isso. Então, preciso começar a me preparar agora. Estou começando a estudar um Jiu-Jitsu novo, diferente, estou me preparando para isso junto aos meus companheiros da ProCombat e do meu professor Gabriel Marinho, e também com a ajuda da rede de farmácias Cumani. Vai ser o meu ano e estou me dedicando para isso”.

Por fim, Robinho analisou a atual fase da sua carreira no Parajiu-Jitsu. Em 2021, o lutador, além do ouro duplo no Rio Challenge, foi campeão brasileiro, da AJP, e chegou ao quarto lugar do ranking da SJJSAF.

“Muito gratificante olhar o meu currículo e sentir orgulho pelo ano que eu fiz. Ser campeão brasileiro nunca é fácil, chegar em 4º no ranking da SJJSAF e ver que estamos, de certa forma, encabeçando um ranking é maravilhoso. Mas não para por aqui. No ano que vem, e nos próximos, vou procurar ser melhor e me superar em relação aos anos anteriores. Meu sonho sempre foi o Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF e o Grand Slam. Estou esperando eles colocarem o Parajiu-Jitsu nesses eventos tão renomados e importantes para eu poder realizar esse sonho conquistando o título”, concluiu.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade