Array

Com ‘Dr. faixa-preta’ no córner, Johnny analisa luta no UFC Utica: ‘Quero vencer o mais rápido possível’

Publicidade

Por Mateus Machado

Sem lutar desde junho do ano passado, quando foi derrotado por Matthew Lopez e, durante o combate, quebrou o pé, precisando ficar meses afastado dos treinamentos, Johnny Eduardo está pronto para o seu retorno ao Ultimate. O experiente lutador da Nova União vai encarar Nathaniel Wood no UFC Fight Night 131, que será realizado na próxima sexta-feira (1), em Utica, nos Estados Unidos. O duelo será pelo peso-galo.

Aos 37 anos e com um extenso cartel no MMA, que contabiliza 28 vitórias e 11 derrotas, o brasileiro vai para sua 40ª luta profissional. Atuando pelo UFC desde 2011, Johnny terá um importante componente para o seu combate, que promete ser importante em todos os sentidos. O carioca contará, em seu córner, com a presença de Rogério Padovan, médico renomado e também conhecedor do mundo da luta, onde é faixa-preta de Caratê, além de praticante de Jiu-Jitsu e Boxe. Em entrevista à TATAME, Johnny Eduardo falou sobre a importância da proximidade de Rogério em uma semana tão decisiva para o embate.

“A importância de ter uma pessoa como o Rogério Padovan no meu córner é essencial, porque além de médico, ele é um atleta, vive isso, e é uma pessoa que me ajuda diariamente, estamos sempre em contato. A gente tem uma parceria muito boa, criamos um laço muito grande de amizade, então nada melhor que contar com uma pessoa dessa em um momento como esse… É algo muito delicado, onde você está perdendo peso e na semana da luta, a sua cabeça pira, mas o seu foco precisa estar ali e, estando com boas pessoas, ainda mais com ele, que conhece muito do mundo da luta, é algo que ajuda demais, sem dúvida”, disse Johnny, que teve o complemento do “Dr. faixa-preta”.

“As minhas expectativas são as melhores. Na parte de luta, eu tenho experiência prática no Caratê, no Jiu-Jitsu e no Boxe, mas não é nisso apenas que eu espero ajudar o Johnny. Eu espero dar mais um apoio psicológico para ele, porque o Johnny é um cara que tem um ataque muito forte, um contragolpe forte também, tem uma defesa de quedas muito boa, mas no UFC, que é o maior evento de MMA do mundo, acho que o mais importante é ele estar bem preparado mentalmente e psicologicamente. Porque a parte dele de grapping, de ground and pound e de luta, em si, ele está muito bem preparado. Fizemos a otimização da alimentação, a periodização de treinos dele, então ele está muito bem condicionado. Mas o mais importante é eu estar do lado dele na parte psicológica, deixar ele atento na hora da luta. O que eu vou passar, além de médico, é tentar otimizar essa perda de peso e também dando suporte e tranquilidade pra ele, porque de resto, o Johnny tá pronto”, disse Rogério Padovan, que também auxilia no trabalho de outros lutadores e atletas de mais esportes.

Confira a entrevista completa com Johnny Eduardo:

– Longo tempo parado por conta da lesão

Eu fiquei esse tempo parado porque, na minha última luta, eu quebrei o pé em três lugares, então eu tive que me recuperar bem, esperar calcificar para poder retornar aos treinos. Ainda rolou um processo de liberação médica, que demorou também, e aí quando eu voltei a treinar normalmente, comecei a pedir luta o tempo todo para poder voltar o mais rápido possível, e logo me ofereceram esse combate em Utica, que eu aceitei.

– Desejo em emplacar sequência de vitórias

Acredito que essa sequência de vitórias dentro do UFC (a maior é de duas vitórias consecutivas) é uma coisa que eu ainda quero melhorar muito. É um desejo meu aumentar essa sequência positiva e melhorar meu desempenho na organização. Cada luta é um desafio, uma adrenalina diferente. Estou feliz com essa oportunidade de lutar novamente e vou dar o meu melhor, podem ter certeza, para sair de lá com essa importante vitória.

johnnyeduardoluta
Johnny Eduardo buscará a recuperação após a derrota sofrida em sua última luta (Foto Getty Images / UFC)

– Explicação para as poucas lutas no UFC

Acho que não (trata-se da política da organização). Cada pessoa tem o seu tempo na vida para tudo… No esporte, na vida pessoal, então eu estou no meu tempo agora e estou bem satisfeito com o trabalho que está sendo feito pelo UFC. Me sinto bem feliz dessa forma.

– Análise do Nathaniel Wood, seu oponente

Eu fiquei muito feliz com o casamento dessa luta, porque pude observar que meu rival tem um estilo parecido com o meu. Ele procura a luta o tempo todo, se expõe e gosta de buscar o combate, é bem parecido comigo nesse sentido. Além disso, é um lutador que já foi campeão do Cage Warriors, é promissor e nocauteador. Eu estou aqui para fazer o meu trabalho, quero dar o meu melhor e espero conquistar essa vitória o mais rápido possível.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 131
Utica, nos Estados Unidos
Sexta-feira, 1 de junho de 2018

Card principal
Jimmie Rivera x Marlon Moraes
Gregor Gillespie x Vinc Pichel
Walt Harris x Daniel Spitz
Jake Ellenberger x Ben Saunders
Julio Arce x Daniel Teymur
Gian Villante x Sam Alvey

Card preliminar
Sijara Eubanks x Lauren Murphy
Nik Lentz x David Teymur
Belal Muhammad x Chance Rencountre
Desmond Green x Gleison Tibau
Jessica Aguilar x Jodie Esquibel
Johnny Eduardo x Nathaniel Wood
Jarred Brooks x Jose Torres

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade