Como as artes marciais se popularizam no Brasil e sua história ao longo dos anos

Publicidade

Com o nível de violência crescendo no país, a busca por técnicas de defesa pessoal também aumentou nos últimos anos. O assunto não é somente coisa de homem, mas também interessa às mulheres que cada vez mais se veem vítimas de violência, inclusive dentro do próprio lar, que deveria ser um lugar de segurança e paz.

Entre as formas de aprender a se defender, os brasileiros encontram nas artes marciais a forma mais adequada de se preparar para situações de perigo, onde saber se defender sem o uso de armas faz a diferença. A defesa pessoal é assunto permanente na vida dos brasileiros e além das academias e escolas que ensinam as mais variadas técnicas, algumas plataformas oferecem aulas de artes marciais com superprofessor, uma plataforma com profissionais capacitados para ajudar seus alunos a aprenderem as melhores técnicas de defesa pessoal com atendimento online.

No caso das mulheres, a procura pelas artes marciais como defesa pessoal tem como alguns dos objetivos contribuir para reduzir a violência doméstica e os casos de feminicídio. Além de ajudar a se manter em segurança, aprender um determinado tipo de arte marcial pode ser encarado também como uma prática esportiva saudável que traz muitos benefícios ao corpo e à mente, tanto do homem quanto da mulher.

Muitos profissionais da área de segurança e instrutores de artes marciais concordam que o fato de preparar mulheres e meninas a reconhecerem e anteciparem uma situação de violência ou ação de um abusador é de extrema importância para garantir sua integridade física e até mesmo emocional.

Popularização das artes marciais no Brasil

De alguns anos para cá, as artes marciais passaram a fazer parte da vida de muitos brasileiros. Várias academias foram criadas, muitos negócios surgiram face a essa necessidade de cuidar melhor da segurança e do panorama de violência do país que atinge homens, mulheres e até crianças.

As artes marciais se popularizaram no Brasil e conquistaram seu espaço na sociedade ganhando respeito e admiração. Entre os tipos de artes marciais mais conhecidas se destacam o Muay Thai, Krav Mag, Taekwondo, Jiu-Jitsu, Karatê, Judô e Kickboxing.

As artes marciais se baseiam em um sistema que define um estilo de luta ou treinamento em combates, descartando o uso de armas e podem ser utilizadas para defesa pessoal. Mais que um estilo de luta, elas carregam em si algum tipo de filosofia de vida.

Seu objetivo principal é neutralizar o oponente da maneira mais rápida possível. Não é meramente uma simples técnica de defesa pessoal, porque envolve um conjunto de regras e técnicas, além de desenvolvimento físico, mental e espiritual.

Embora exija o uso da força aliada à concentração, a defesa pessoal não é focada na violência. Ao contrário, trata-se de conseguir se defender de qualquer tipo de ataque violento e inesperado onde mais do que a força física, é necessário controle emocional e agilidade para sobressair-se ao oponente.

O controle emocional, aliás, é um dos pontos fundamentais de qualquer tipo de arte marcial, especialmente quando se trata de defesa pessoal. É sabido que qualquer pessoa dominada por sentimentos de medo, raiva e tensão, perde o controle da razão, podendo usar a força física contra si mesmo.

Segundo especialistas, antes de dominar o corpo, quem deseja usar a defesa pessoal de forma correta, deve antes de tudo, dominar a mente e adquirir controle pleno de suas emoções. Por isso, a importância de saber buscar um profissional preparado para mostrar os caminhos corretos da autodefesa, como a plataforma que oferece aulas de artes marciais com superprofessor na web.

História das artes marciais

O termo artes marciais tem origem ocidental e latina, referindo-se claramente às artes de guerra e luta. Sua origem é vinculada ao deus da guerra greco-romano Marte. Por isso, de acordo com a mitologia, as artes marciais são ensinadas pelo deus Marte aos humanos.

Outra tese defende que as artes marciais estão ligadas diretamente ao desenvolvimento da civilização, especialmente após o desenvolvimento da onda tecnológica agrícola, quando muitos começaram a acumular riqueza e poder, dando espaço para o surgimento de cobiça, inveja e agressão.

Por causa disso, tornou- se indispensável profissionalizar a proteção pessoal. No entanto, a versão mais popular do surgimento da arte marcial tem uma vertente oriental, onde o foco principal é Bodhidharma, um monge indiano que, viajando à China, ensinou os monges chineses a prática da yoga e técnicas da arte marcial indiana, influenciado tempos depois na criação de estilo próprio pelos monges de Shaolin.

De acordo com a tradição oral e escavações arqueológicas, O Kung Fu, um estilo de arte marcial e defesa pessoal, já existia na China há mais de cinco mil anos. Daquele país, estes conhecimentos se espalharam por quase toda a Ásia. Japão e Coréia, que também registram uma tradição milenar nas artes marciais. Hoje, o Brasil também faz parte da rota.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade