Copa Alfabarra chega à sua 28ª edição com show de Jiu-Jitsu no Velódromo

Evento tradicional no Rio de Janeiro, Copa Alfabarra de Jiu-Jitsu chegou à sua 28ª edição no último fim de semana com grandes disputas e campeões consagrados

Publicidade

Um dos principais torneios de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro, a Copa Alfabarra realizou sua 28ª edição no último domingo (5), no Velódromo da Barra da Tijuca, com grandes nomes do cenário nacional em ação. Ao todo o evento contou com cerca de 900 atletas, da faixa branca até a preta, além de disputas No-Gi e premiação em dinheiro para os campeões do absoluto.

Responsável pela Copa Alfabarra, o faixa-preta Rogério Poggio conversou com a TATAME e celebrou o sucesso da edição, que neste ano contou com grande participação das mulheres nas faixas coloridas e diversos masters competindo.

“Para poder atrair o público feminino, a gente igualou as premiações em dinheiro com o masculino, isso já despertou um interesse maior. Em relação aos masters, a Copa Alfabarra tem uma tradição grande e, com a premiação em dinheiro, seguimos crescendo”.

  • Veja os resultados completos da Copa Alfabarra, AQUI

Na disputa por equipes, a grande campeã foi a Infight, seguida por GFTeam na segunda posição e Gracie Barra em terceiro. Já nas finais do absoluto (leve e pesado) no masculino adulto faixa-preta, Luiz Felipe dos Santos e Pedro Alex, o “Bombom”, ficaram com os títulos e a premiação de R$ 1.200,00 para cada. Enquanto Luiz superou Jhonatha Frazão, Bombom derrotou Darlan Casaca em um dos melhores combates do campeonato.

“Dois atletas de renome no Jiu-Jitsu (Pedro e Darlan), que disputaram uma grande final de absoluto, só posso dizer que fico muito feliz de ver nomes de ponta lutando aqui. A Copa Alfabarra tem bastante tradição, por mais que não seja ligada a nenhuma federação ou confederação, então a galera faz questão de estar presente”, disse Poggio, que ainda confirmou mais duas edições para 2022.

Pedro Bombom fecha a temporada com chave de ouro

Campeão do absoluto pesado na faixa-preta adulto, Pedro Alex fez uma breve análise do confronto com Darlan Casaca, celebrou o título e os 1.200 reais, além de projetar voos maiores no ano que vem.

“Ele (Darlan) é um moleque muito duro, na faixa-preta não tem luta mais ou menos, mas consegui impor meu jogo, sair com o titulo e encerrar o ano com chave de ouro. Foi um ano muito bom pra mim, ano de crescimento, lutei grandes eventos, consegui boas colocações, e em 2022 é alçar voos ainda maiores”, encerrou o atleta da GFTeam.

Parceria com Secretaria Especial do Esporte é sucesso

Assessor da Secretaria Especial do Esporte no Rio de Janeiro, Maurício Pelegrineti esteve presente para prestigiar o torneio e elogiou a organização da Copa Alfabarra, destacando a importância de dar continuidade ao legado olímpico.

“Para a Secretaria e em nome do Marcelo Magalhães, nosso secretário, é um prazer receber um evento desse porte aqui no Velódromo. As arenas foram criadas não só para as Olimpíadas, mas para ficarem como um legado, então chegar aqui e ver tantas pessoas, tantas crianças aproveitando essa estrutura, é algo muito importante. Desde a retomada estamos fazendo grandes eventos aqui, foram 30 ao todo desde maio, e é muito legal para a Secretaria ver o Parque Olímpico sendo tão bem utilizado”.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade