Cris Cyborg critica desempenho de Amanda em derrota no UFC 269: ‘Não fiquei surpresa’

Atual campeã peso-pena do Bellator, Cris Cyborg faz críticas ao desempenho de Amanda Nunes contra Julianna Peña no UFC 269; veja os detalhes

Publicidade

Ex-campeã peso-pena do UFC, Cris Cyborg acompanhou no último sábado (11) o UFC 269 e foi uma entre tantas a comentar a derrota de Amanda Nunes para Julianna Peña na luta co-principal do evento, por finalização no segundo round. As brasileiras possuem uma certa rivalidade desde que se enfrentaram, em 2018, ocasião em que Amanda saiu vencedora por nocaute em apenas 51 segundos de combate, em duelo válido pelo UFC 232.

Atual detentora do cinturão peso-pena do Bellator, Cris Cyborg concedeu entrevista ao canal do YouTube “Fanatics View” e fez críticas ao desempenho de Amanda Nunes no confronto diante de Julianna Peña. Se a vitória da americana de origem venezuelana surpreendeu grande parte da comunidade do MMA, a curitibana revelou não ter ficado surpresa.

Cris Cyborg revelou, inclusive, que apostou na vitória de Peña e que acreditou na conquista do cinturão peso-galo do UFC por parte da lutadora por analisar o condicionamento físico de Amanda Nunes. Para Cris, a “Leoa” deixa a desejar fisicamente em lutas que têm maior tempo de duração, explicando que a agora ex-campeã é mais campeã no primeiro round dos seus duelos, como conta a seguir.

“Não fiquei surpresa (com a vitória de Julianna Peña). Eu apostei na Julianna, porque das cinco derrotas de Amanda Nunes, quatro foram do mesmo estilo de Julianna. E antes, sabíamos que contra Amanda, o perigo está no começo, no primeiro round. Se você passar no primeiro round com ela, você pode entrar na luta. Nós sabíamos disso. Claro, quando você luta com ela, você vai fogo contra fogo e isso acontece”, analisou Cris Cyborg, que prosseguiu logo na sequência.

“Foi o que aconteceu. Sabíamos que quando ela passa do primeiro round e vê que não pode acabar com você, então ela foge, desiste no chão ou algo assim. Isso é o que aconteceu contra Julianna. Não acho que Julianna tenha feito qualquer tipo de finalização, porque ela não tinha nada pela forma como terminou a luta. Sinto que Amanda, à certa altura, viu que não poderia terminar a luta, Julianna continuou avançando, e ela bateu. Julianna não tinha finalização ali”, destacou.

Atualmente com 36 anos, Cris Cyborg é uma das maiores atletas da história do MMA feminino, com títulos em quatro organizações diferentes na modalidade (UFC, Bellator, Invicta FC e Strikeforce). Em seu cartel nas artes marciais mistas, a curitibana contabiliza 25 vitórias (sendo 20 delas por nocaute) e apenas duas derrotas.

Para conferir mais notícias de Cris Cyborg e Amanda Nunes, clique aqui
Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade