Em busca do topo no peso mosca, Raulian supera ausência de treinador e se inspira em outros brasileiros antes do UFC 251

Publicidade

* Com apenas 24 anos, o brasileiro Raulian Paiva ainda tem um longo caminho a percorrer no MMA, porém, com um cartel de 19 triunfos e três derrotas, já sabe aonde quer chegar. Depois de conquistar sua primeira vitória no Ultimate em fevereiro deste ano, com um nocaute sobre Mark De La Rosa, o peso-mosca se preparara para retornar ao octógono no próximo dia 11 de julho, no UFC 251, quando terá pela frente o cazaque Zhalgas Zhumagulov. O evento, vale citar, vai marcar a estreia da “ilha da luta”, em Abu Dhabi (EAU), e contará com três disputas de cinturão.

“Foi meio de surpresa (o convite). Meu manager me ligou dizendo que eu ia lutar no UFC 251, contra o Zhumagulov, e eu falei ‘tudo bem’. O contrato chegou, assinei e não fiquei muito pensativo sobre tudo o que está acontecendo”, disse o lutador em entrevista à TATAME, se referindo à pandemia do novo coronavírus.

Por conta da pandemia – e do convite um mês e meio antes do evento -, Raulian contou que não conseguiu se preparar da melhor maneira, mas fez o que era possível diante das circunstâncias. Natural do Pará, que está na lista dos cinco estados brasileiros com mais casos do coronavírus, o peso-mosca ainda comentou sobre a falta que Ronildo Nobre, seu treinador principal, fará no duelo. Após testar positivo para Covid-19, Ronildo – que passa bem – foi impedido de viajar para ficar no córner do seu pupilo.

“Aqui (no Pará) não estava funcionando nada quando recebi o convite, academias fechadas, sem aulas, então subi um pouco de peso, fiquei além do peso que eu gosto de manter, mas mesmo assim aceitei o desafio. Foquei na dieta, nos treinos, e graças a Deus consegui fazer um camp bacana. A academia estava fechada de um modo geral, mas meu mestre abria para eu e uma pequena turma que montamos fazermos preparação”, afirmou o paraense, completando sobre o peso da ausência de Ronildo Nobre.

“Recebei a notícia de última hora (que ele estava com Covid-19), e claro, fiquei triste, mas mantive o foco. Ele está se recuperando, e desse problema vou tirar motivação para levar a vitória para ele e nossa equipe”.

A respeito do experiente Zhalgas Zhumagulov, de 31 anos, Raulian analisou a qualidade do jogo em pé do adversário, me fez uma ressalva quanto ao Jiu-Jitsu do cazaque. “Pelo que vi, ele gosta de trocar, é forte na luta em pé, mas não tem uma boa defesa de quedas, nem um bom Jiu-Jitsu. Entretanto, eu estou indo para fazer a luta que ele gosta, trocar porrada. Se eu sentir que não está legal, ai levo a luta pra baixo”.

Brasileiros no topo e revanche na mira

Como todo lutador do UFC, o grande sonho de Raulian Paiva é um dia ser campeão da organização. Para isso, ele tem alguns compatriotas que podem servir de inspiração no peso mosca, casos de Jussier Formiga, Alexandre Pantoja e Deiveson Figueiredo, este último escalado para disputar o cinturão vago da categoria contra Joseph Benavidez, no próximo dia 18 de julho, também na esperada “ilha da luta”.

A caminhada, entretanto, é longa, e antes de chegar no título, o paraense mira o Top 10 da divisão e uma revancha: “O UFC está investindo no peso palha, tem muito estreante, então a categoria está mais movimentada. E fico feliz em ver diversos brasileiros no topo, o Deiveson, Pantoja, Formiga… Eu quero estar no meio deles, e conseguindo uma vitória no dia 11, quero muito lugar com alguém do Top 10. Pode ser contra o Rogério Bontorin, porque ficou uma duvida na nossa luta. Quem acabou a luta não foi ele, foram os médicos do UFC, por segurança, então eu queria a oportunidade dessa revanche”, projetou Raulian.

CARD COMPLETO:

UFC 251
Ilha de Yas, em Abu Dhabi (EAU)
Sábado, 11 de julho de 2020

Card principal
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Gilbert Durinho
Peso-pena: Alexander Volkanovski x Max Holloway
Peso-galo: Petr Yan x José Aldo
Peso-palha: Jéssica Bate-Estaca x Rose Namajunas
Peso-mosca: Amanda Ribas x Paige VanZant

Card preliminar
Peso-meio-pesado: Volkan Oezdemir x Jiri Prochazka
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Muslim Salikhov
Peso-pena: Makwan Amirkhani x Danny Henry
Peso-leve: Léo Santos x Roman Bogatov
Peso-pesado: Marcin Tybura x Alexander Romanov
Peso-mosca: Raulian Paiva x Zhalgas Zhumagulov
Peso-galo: Karol Rosa x Vanessa Melo
Peso-galo: Martin Day x Davey Grant

* Por Diogo Santarém

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade