Em decisão controversa, mexicano supera Robson Conceição e mantém cinturão mundial

Publicidade

Na noite da última sexta-feira (10), no Casino del Sol, em Tucson, Arizona (EUA), a Top Rank promoveu uma disputa de cinturão mundial de Boxe envolvendo o mexicano Óscar Valdez e o brasileiro Robson Conceição. E após 12 rounds bem disputados, Valdez foi declarado vencedor por unanimidade dos jurados – em decisão controversa para alguns – e manteve o título super-pena do WBC (Conselho Mundial de Boxe) em sua posse.

Campeão olímpico nos Jogos Rio 2016, Robson começou a luta tomando a iniciativa e dominando o centro do ringue. Até o quinto assalto, o brasileiro demonstrou superioridade e desferiu os melhores golpes, muitos jabs.

A partir do sexto assalto, porém, o campeão foi entrando no duelo, e no sétimo round, conectou um potente cruzado em Robson. O baiano voltou mais ligado no oitavo assalto e manteve a distância, mas na parcial seguinte, acabou punido por 1 ponto após acertar um golpe na nuca de Valdez. Vale citar que, pouco tempo depois, o mexicano também acertou a nuca do brasileiro, mas não recebeu nenhuma a penalização.

Ciente da desvantagem no início do confronto, Óscar foi com tudo nos últimos rounds, quando Conceição já apresentava certo cansaço. Apostando na esquiva, o brasileiro viu seu adversário crescer apoiado pela torcida local e conectar os socos mais potentes. No fim, um jurado anotou 117-110, enquanto outros dois marcaram 115-112, todos a favor do mexicano, que em decisão unânime questionável, ficou com a vitória.

Com o resultado, além de manter o título super-pena do WBC, Óscar Valdez ainda vingou o revés sofrido para Robson durante o Pan Americano de 2009, disputado na Cidade do México – ele aumentou seu cartel invicto para 30 triunfos (23 nocautes). Em entrevista após a luta, o campeão ainda cutucou Robson Conceição, que estava inconformado com o resultado. Do outro lado do ringue, o baiano apenas sorriu em tom irônico. Antes invicto – com 16 vitórias -, o campeão olímpico em 2016 conheceu sua primeira derrota como profissional.

Atualmente aos 32 anos, Robson Conceição, vale lembrar, perdeu a chance de se tornar o sétimo pugilista brasileiro a ostentar um cinturão de uma das quatro principais entidades do Boxe mundial. Éder Jofre, Miguel de Oliveira, Acelino Popó, Waldermir Sertão, Rose Volante e Patrick Teixeira integram a renomada lista.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img