Então presidente do Brasil, Getúlio Vargas bateu de frente com o STF e concedeu indulto para tirar Gracies da cadeia em 1934; relembre os detalhes

Publicidade

Na década de 1930, o Jiu-Jitsu Brasileiro começava a ganhar um enorme destaque no Brasil, em especial no Rio de Janeiro, que era a então capital do país. Com isso, os percursores da modalidade, a família Gracie, não ficavam para trás. Eram as grandes estrelas das artes marciais da época. Tanto que em 1934, Getúlio Vargas, então presidente brasileiro, tirou os Gracies da prisão. A história foi retirada do Almanaque Combate/TATAME.

Hélio, Carlos e Gastão se envolveram em uma confusão na porta do Tijuca Tênis Clube, na Zona Norte do Rio, com Manoel Rufino. O também lutador publicou cartas em diversos jornais da Cidade Maravilhosa, classificando os combates de Vale-Tudo que eram promovidos pelos Gracies como “armação”.

O Supremo Tribunal Federal, que era presidido por Edmundo Pereira Lins (1391-1937), condenou Gastão a 14 meses de prisão, enquanto Hélio e Carlos tiveram a pena decretada de dois anos. A poetisa Rosalina Coelho Lisboa iniciou uma campanha para libetar os representantes do Jiu-Jitsu. Deste modo, o presidente Getúlio Vargas bateu de frente com o SFT e concedeu um indulto, permitindo que os Gracies fossem soltos.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade