Faixa-marrom Caio Vinicius e faixa-azul Amit Elor vencem GPs de faixas coloridas do BJJBET; dupla vai encarar Mica Galvão e Duda Tozoni

Publicidade

No último domingo (28), em São Paulo, o BJJBET realizou dois torneios, um masculino e outro feminino, reunindo alguns dos melhores faixas coloridas de Jiu-Jitsu do país. O “GP Selection BJJBET” contou com 24 atletas ao todo, consagrando Caio Vinicius como grande campeão entre os homens e Amit Elor entre as mulheres. A dupla vai receber o patrocínio de R$ 2 mil durante um ano, e além disso, garantiu uma vaga na próxima edição do evento. Caio irá enfrentar Mica Galvão, enquanto Amit terá Duda Tozoni pela frente.

Pupilo do multicampeão Felipe Preguiça, o faixa-marrom Caio Vinicius finalizou três das suas quatro lutas, enfileirando Pedro Filho, Leonardo Pereira e Vitor Peres até a final com Rui Alves Neto (Alliance/Dream Art). No combate pelo título, Caio colocou pressão desde o início e superou Rui por pontos, garantindo o patrocínio no valor total de R$ 24 mil e a chance de encarar o também faixa-marrom Mica Galvão, promessa do esporte.

Entre as mulheres, a americana Amit Elor surpreendeu. Faixa-azul de Jiu-Jitsu e atleta de Wrestling, a jovem de 17 anos desbancou Thalyta Lima, Julia Alves e, na decisão, Larissa Martins (Alliance/Dream Art). Amir é namorada de Mica Galvão e, no próximo BJJBET, vai ter a oportunidade de entrar em ação no mesmo evento que ele para duelar contra a faixa-marrom Duda Tozoni – aluna do casca-grossa Marcos Cunha.

Em entrevista à TATAME,  William Carmona, um dos responsáveis pelo evento ao lado de Ricardo Arrivabene, celebrou o resultado do GP Selection – que reuniu a elite do Jiu-Jitsu nas faixas coloridas -, destacando ainda alguns nomes entre homens e mulheres. “Fiquei muito feliz com o desempenho de todos os atletas, eles deram tudo de si. Deixaram sangue e suor no tatame, muitos inclusive passaram mal depois das lutas. Ressalto, claro, os campeões, mas muitos se destacaram. O Caio Vinicius, no GP masculino, deu um show, buscou a finalização o tempo inteiro. Fiquei muito satisfeito de ver o campeão com um jogo pra frente, sem amarrar luta, essa é a bandeira que queremos no BJJBET. O Vitor Peres também lutou muito bem, assim como o Robson Nobrake e o Rui Alves”, disse William, completando ainda sobre a parte feminina do show.

 

“No feminino, gostei muito da Maria Luiza, da Almeida JJ. Ela pesa 55kg e fez uma luta incrível com a faixa-marrom Julia Alves, da GFTeam. Foi sensacional, decidida no ‘golden score’. A Welma Moreira também deu um show, assim como a Larissa Martins, uma menina super dura que chegou até a final. Já a Amir Elor foi a grande surpresa do evento, desde ela ter sido eleita como uma das quatro com mais votos (apesar do grande trabalho do pessoal da Dream Art Manaus), até a performance dela. Ela tem somente 17 anos, é uma faixa-azul e ganhou de faixas-roxa e marrom. Sem dúvida, foi uma grande e positiva surpresa para nós”.

Sobre a estrutura do evento, o organizador ressaltou, mais uma vez, os diversos cuidados com a pandemia do novo coronavírus, além do trabalho da equipe como um todo, em especial o pessoal da transmissão. “Preciso dar os parabéns para a nossa equipe, a transmissão foi impecável, 100%, e isso é mérito dela. A minha sensação após o evento é de alegria e alívio por tudo ter dado certo. Durante a semana nós da organização ficamos apreensivos porque o governador de São Paulo implementou um novo decreto, nesta segunda-feira, onde fica proibido qualquer tipo de evento ou aglomeração com uma multa milionária. Por isso, nós dobramos os cuidados, respeitando todas normas de saúde impostas pelos órgãos responsáveis”.

Comentaristas do BJJBET, os faixas-preta Rodrigo Cavaca e Nika Schwinden, representantes das equipes Zenith BJJ e Gracie Barra, respectivamente, também falaram com a TATAME a respeito da estrutura do show.

Assista abaixo:

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade