Fala aí, Doutor: o que um especialista tem a ensinar sobre lesões no Jiu-Jitsu? Saiba mais sobre

Publicidade

* As lesões no Jiu-Jitsu são muito diferentes das de outras lutas, sejam elas agarradas ou não. Agora você irá aprender o que os estudos na área da saúde dizem sobre quais são esses machucados, como eles interferem na vida e performance dos praticantes da “arte suave”, e como aplicar esse aprendizado para que você continue fazendo seus treinos com saúde.

O Jiu-Jitsu Brasileiro é uma arte marcial única, praticada por indivíduos de todas as idades e gêneros. Ao chamar de “arte suave”, os criadores da modalidade evidenciaram a superioridade da técnica sobre a força, onde movimentos rápidos e precisos venceriam a rigidez e a força muscular. Mas será que é sempre assim?

O que é uma lesão no Jiu-Jitsu?

Teoricamente, toda dor poderia ser considerada um traumatismo. Como exemplo, é o que ocorre após um treino de força intenso, no qual ficamos com aquelas dores musculares e sensação de travamento nos dias seguintes. Isso ocorre por uma lesão nas fibras dos músculos alvos dos exercícios daquele treino.

Um estudo brasileiro encontrou a incidência de lesões como ilustrada nesse gráfico abaixo. O mais importante vem a seguir.

printartigo1

Sabemos que os episódios leves, que geram dores musculares ou mesmo articulares simples, costumam melhorar espontaneamente em menos de 72 horas. Esse é um bom tempo “de corte” para entender a gravidade do trauma.

Já para casos que levam a um afastamento de mais de uma semana dos treinos, classificamos como lesão de intensidade moderada ou grave, e são essas as que mais preocupam nós ortopedistas, pois podem gerar sequelas a longo prazo. Nesse caso, estamos falando dos entorses, lesões ligamentares, contusões ou mesmo fraturas.

Esses são mais importantes, já que por aumentar o tempo de afastamento e tratamento, impactam na evolução da técnica e condicionamento dos esportistas mais experientes. E para os iniciantes e intermediários, diminui o prazer da prática da modalidade, podendo afastá-los da academia e desse esporte de luta “suave” desnecessariamente.

Conte com o apoio de uma equipe multidisciplinar integrada, pois para cuidar de esportistas é necessário a combinação de médicos do esporte, nutricionistas, ortopedistas e fisioterapeutas.

autorartigo* Eu sou o Dr. Gustavo Borgo, médico ortopedista e sócio-fundador da Articulab. Você consegue me encontrar nas redes sociais, no Instagram @articulab, nos vídeos do Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCcLgeMhX1ucxe1u2FxHIe4Q?sub_confirmation=1) e no canal do Telegram (https://t.me/articulab). Você também pode enviar as suas dúvidas no WhatsApp: (11) 98634-3654. 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade