Federação Portuguesa de Krav Maga aposta no ensino, formação e internacionalização da modalidade

Publicidade

A Federação Portuguesa de Krav Maga (FPKM), criada em 2004, apresentou o plano para o mandato de 2021 a 2025, que tem como principais objetivos o melhoramento dos programas técnicos para adultos e crianças, além do impulsionamento da sua internacionalização. Para isso, a FPKM aposta no desenvolvimento de parcerias com entidades internacionais da modalidade, programando ainda debates, discussões e estágios com personalidades reconhecidas do esporte. Vale salientar que a FPKM vai trabalhar em conjunto com organizações de Israel, Brasil e Estados Unidos na elaboração de um Curso Internacional de Instrutores de Krav Maga.

“Sentimos que este era o momento para redefinirmos objetivos, melhorarmos a formação dos nossos alunos, apostando ainda mais no ensino e na transmissão de conhecimentos, seja para a sociedade civil a título individual, para empresas ou para militares, policias e seguranças privados”, afirmou Paulo Pereira, presidente e fundador da federação portuguesa.

Na sua base de ensino, a FPKM conta com a colaboração científica de universidades e outras entidades com estudos ligados às artes marciais – de um modo geral – e ao Krav Maga, em particular. Neste novo mandato, surgirá também a figura do “treinador de Krav Maga”, reconhecida pelo IPDJ e desenvolvida em parceria com uma instituição de ensino superior.

A nível militar, a FPKM irá continuar com o programa de formação para os militares operacionais do Regimento de Comandos – previsto para os próximos três anos – e ainda prevê o lançamento dos dois últimos níveis de Instrutor Militar de Krav Maga. Seguindo na área, está planejada a vinda de especialistas e formadores credenciados de Israel, Polônia, Alemanha e Estados Unidos.

“A FPKM está, naturalmente, a serviço de toda sociedade civil, mas também são essenciais essas parcerias que temos estabelecido com as forças de segurança e cuja formação no Krav Maga é reconhecida nacional e internacionalmente”, acrescentou o presidente Paulo Pereira sobre.

Novo programa divide áreas de atuação da FPKM de acordo com os interessados (Foto arquivo pessoal)

A nível técnico, o novo programa está mais adaptado à realidade e dividido por áreas que vão de encontro aos interesses dos diferentes setores que atendemos. Confira os detalhes abaixo:

Civil: aulas nas escolas destinadas a qualquer pessoa;

Policial: programas destinados às forças de segurança pública e privada;

Militar: forças armadas, sendo a FPKM a única entidade civil de Krav Maga reconhecida para o ensino e formação de instrutores militares em combate corpo a corpo;

Consultoria Empresarial de Segurança: workshops e teambuildings;

Social: programas preventivos e de sensibilização à segurança da figura da vítima.

Em Portugal, a FPKM conta com um total 37 escolas – espalhadas entre o continente e as ilhas -, somando mais de 1300 alunos. Para mais informações, entrar em contato (através do Mestre Paulo Ferreira) pelo e-mail fpkm@kravmagaportugal.com ou no telefone +351 210 163 852.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade