FKBERJ realiza primeiro seminário de Musical Forms e organizadores celebram: ‘Passo muito importante para o esporte’

Publicidade

Prezando sempre pelo desenvolvimento do Kickboxing, a FKBERJ (Federação de Kickboxing do Estado do Rio de Janeiro) realizou, no último dia 07 de março, o seu primeiro Seminário de Musical Forms, modalidade que é uma espécie de luta imaginária contra um ou mais oponentes, onde o atleta utiliza técnicas das artes marciais orientais com uma música especificamente escolhida. A opção de música é pessoal e as técnicas devem ir de acordo com o ritmo.

O evento foi oferecido gratuitamente pelo presidente da Federação, Capitulino Gomes, e ministrado por Leonardo Paixão (Diretor do Departamento de Pesquisas e Desenvolvimento Desportivo da FKBERJ) e Fabiana Almeida (Diretora do Departamento de Comunicação da FKBERJ). É necessário ressaltar a importância da modalidade, que confere ao Kickboxing o título de arte marcial. Sem o Musical Forms, o desporto seria conhecido como um esporte de contato.

Embora o Musical Forms tenha notoriedade no exterior, no Brasil, a modalidade chegou a ser retirada dos torneios organizados pela CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing). Desta forma, através de um movimento iniciado por atletas do Rio de Janeiro, entre eles, o professor Leonardo Paixão e a professora Fabiana Almeida, o Forms voltou a se fortalecer no país e retornou às competições da CBKB. Os atletas Thiago Machado e Sarah Martins são uns dois pioneiros do desporto.

“Sou a Diretora do Departamento de Comunicação da FKBERJ, sou faixa-preta e tenho uma equipe onde ensino as sete modalidades do Kickboxing e, atualmente, sou a representante da AME, que está entre as 10 maiores associações da FKBERJ. Comecei a competir na FKBERJ quando era faixa-branca. Não estou competindo há dois anos, pois tenho me dedicado a preparar os meus alunos para os campeonatos. Em 2016, ganhei o troféu de Melhor Atleta no Musical Forms Feminino Adulto Com Arma. O Musical Forms chegou a ser retirado das competições da CBKB porque, no Brasil, não haviam professores preparados. Minha equipe pediu ao presidente Capitulino Gomes que voltasse a colocar a modalidade nas competições da FKBERJ e ele aceitou. Começamos a competir e conseguimos fazer com que a modalidade voltasse para as competições da CBKB. Hoje, o professor Leonardo (Paixão) ainda compete e tem uma equipe vitoriosa de adultos. Eu estou colocando meus alunos do Sub-17 para competir.Comecei esse movimento de colocar a FKBERJ na mídia e fazer com que nossos atletas obtenham destaque.

Sobre o Seminário, digo que foi um passo muito importante para a modalidade, pois mostrou o significado do Musical Forms dentro do Kickboxing e, principalmente, sua beleza. Os principais campeões participaram e deram suas contribuições para aqueles que estão começando. E a posição do presidente Capitulino Gomes, que sempre tem nos incentivado, tem sido fundamental para o desenvolvimento do esporte”, disse Fabiana Almeida.

“Ficamos muito felizes pelo interesse da Federação em abrir o calendário com o seminário de Musical Forms. Durante o seminário, foi abordado um conteúdo bem rico, onde pudemos mostrar as principais escolas do mundo na modalidade e suas vertentes. Procuramos fazer também uma abordagem minuciosa nas regras e suas atualizações para os árbitros presentes, e o principal, levar a todos que lá estavam a vivenciar na prática a modalidade e suas fases de treinamento. Contamos com a presença de atletas de outros estados que vieram adquirir conteúdo para levar para suas equipes e propagar mais ainda a modalidade”, destacou Leonardo Paixão.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade