Irmãos Munis, Tayane Porfírio, Mahamed Aly e Andrew deixam conselhos para jovens atletas que pensam em mudar de equipe

Publicidade

* A decisão de mudar de equipe é um assunto que ainda gera muito debate no universo do Jiu-Jitsu e, pelo fato de uma troca de academia gerar questionamentos e críticas, muitos atletas optam por não realizar esse tipo de transição, mesmo tendo a noção de que a “mudança de ares” pode trazer evolução ao seu jogo com um material humano mais qualificado no dia a dia, uma melhor estrutura para realizar treinamentos, apoio, entre outros fatores.

LEIA A TATAME #264 ONLINE, AQUI

No entanto, nos últimos anos, alguns atletas de ponta da arte suave optaram por mudar de equipe, o que pode motivar mais praticantes e competidores a seguir o mesmo caminho. Para falar sobre o tema, a TATAME conversou com os irmãos Munis (Erich Munis, Anderson Munis e Alex Munis), Tayane Porfírio, Fellipe Andrew e Mahamed Aly, que deixaram importantes conselhos para os lutadores mais jovens.

Confira as dicas abaixo: 

“O primeiro passo é conversar com seu professor. Se ele torce pelo seu sucesso, vai falar para você voar. O segundo passo é ver se a proposta vale realmente a pena, não cair na lábia de pessoas mentirosas. Terceiro é correr atrás do seu sonho. Acho que quando treinamos em um lugar onde todos têm o mesmo foco, a chance de você ganhar é bem maior. Porém, não se esqueça de quem te abriu as portas”. (Tayane Porfírio)

“Acredito que o atleta tem que pensar: por que devo fazer isso? O que isso vai agregar? Pensar nos prós, contras e o mais importante, conversar com quem sempre esteve do seu lado. Não se importar com as críticas, e sim ouvir e absorver o melhor das pessoas que sempre estiveram ali contigo”. (Fellipe Andrew)

72 8
Andrew tinha Cavaca como professor e agora é parte da Alliance San Diego (Foto Yago Rédua)

“Se eu posso dar um conselho para os jovens que querem trocar de equipe, a primeira coisa é buscar Deus, ver se realmente é o plano Dele você. Não faça nada de maneira precipitada, porque às vezes a proposta pode ser muito boa na hora, mas por você não ter uma visão ampla das coisas, acaba trocando os pés pelas mãos. Então, tenha calma e pés no chão antes de tomar qualquer decisão desse tipo”. (Erich Munis)

“Acredito que todos devem pensar no seu futuro e no propósito que quer para vida, família. Acho que se for o melhor para a pessoa, independentemente do que seja, não deve hesitar na decisão”. (Anderson Munis)

“Eu daria o conselho para a pessoa pensar, antes de tudo, no futuro dela e de sua família, projetar onde ela quer estar daqui a cinco, dez anos, se esse passo de mudança de equipe vai ajudar a estar melhor lá na frente, porque, de repente, a pessoa está ali, estagnada, com medo de crescer e acaba deixando de evoluir. Então sair da zona de conforto, enfrentar a mudança, se for para evolução, vale muito a pena”. (Alex Munis)

“O conselho que eu dou para o jovem é seguir o sonho dele, porque o tempo passa muito rápido. Ontem eu tinha 17 anos, sonhando com o que via no YouTube, em treinar Jiu-Jitsu, em viver do Jiu-Jitsu, em viajar para competir, ensinar e aprender. Hoje, tenho 26 anos. Graças a Deus, não me preocupei com esses probleminhas, porque se não teria perdido um ano aqui, outro ano ali. O cara quem tem 17 anos e tem a capacidade, ele não pode se permitir perder um ano, um mês, porque passa muito rápido. E mesmo você fazendo tudo certinho, é muito difícil. Imagina o cara que perde tempo. Quem dá a vez, não quer vitória. Quando você deixa para amanhã, para o mês que vem, você está planejando errado”. (Mahamed Aly)

* Por Mateus Machado

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img