José Aldo descarta duelos contra youtubers e opina: ‘É humilhante e não faz nenhum sentido’

Publicidade

Nos últimos tempos, as lutas de Boxe entre atletas mais veteranos do MMA e youtubers vêm provocando grande repercussão no cenário das artes marciais, com pessoas contra e a favor das disputas. No entanto, é inegável a grande quantia em dinheiro – principalmente com vendas de pay-per-view – que os combates geram aos lutadores e demais envolvidos, vide o duelo do ex-UFC Ben Askren contra o youtuber Jake Paul, realizado em maio, onde ambos revelaram que receberam um valor milionário para entrar no ringue e disputar o embate, que terminou com uma vitória de Jake por nocaute ainda no primeiro round.

A tendência hoje é que cada vez mais lutadores de MMA busquem esse novo formato visando questões financeiras, porém, também existe quem não gosta. É o caso de José Aldo, ex-campeão peso-pena do Ultimate. Em entrevista ao site MMA Fighting, o brasileiro, ao ser questionado se está em seus planos embarcar na aventura de enfrentar youtubers em lutas de Boxe, negou a possibilidade, mas pregou respeito.

“Respeito a todos por fazerem essas lutas, principalmente quando se está no final (da carreira no MMA). Quando se está no final, acho que vale a pena ganhar o máximo de dinheiro possível, porque, no geral, os atletas não administram bem a carreira, então buscam esse caminho, e dá para ver que se ganha um bom dinheiro. Mas não busco isso. Para mim, não faz sentido e não entra na minha cabeça. Sempre lutei por um legado, sempre lutei para fazer história e ter a minha história contada. Tem gente que pode falar daqui a 10, 20 anos: ‘O Aldo foi o maior campeão peso-pena da história, desceu para o peso-galo e se tornou campeão também’. Nenhum dinheiro pode comprar isso. Para mim, meu legado vale muito mais que dinheiro”, opinou.

Atualmente com 34 anos e um cartel de 30 triunfos e sete derrotas no MMA profissional, José Aldo vem de duas vitórias consecutivas no UFC, sobre Marlon Vera e Pedro Munhoz, respectivamente, e foi claro ao afirmar que pretende seguir na maior organização do mundo visando a busca por um segundo cinturão da franquia. Seu pensamento é contrário ao de Ben Askren, que se aposentou do MMA após derrotas seguidas para Jorge Masvidal e Demian Maia, e recebeu muito dinheiro para enfrentar o youtuber Jake Paul no Boxe, e também do ex-campeão meio-médio do UFC Tyron Woodley, que irá encarar Paul no próximo dia 29 de agosto.

“Eu ganho dinheiro nas minhas lutas desde que entrei no esporte e sempre me planejei para quando eu me aposentar. Não tenho que fazer essas coisas (lutas contra youtubers) que, para mim, são humilhantes. Por tudo que aprendi nas artes marciais, tudo que fiz no esporte, me vender por dinheiro… Não, vou em busca do legado, quero estar no UFC. Quando acabar minha carreira como lutador, quero seguir no UFC, estar no Hall da Fama. Quero ver a minha história contada na maior organização do mundo, não em um desses circos. Se for uma (luta valendo muito dinheiro) no UFC, legal, eu topo. Fora disso, eu não faria”, encerrou o manauara.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade