Judô brasileiro coleciona medalhas nos Jogos Pan-Americanos 2019; confira um resumo de sexta e sábado

Publicidade

No terceiro dia do Judô nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, sábado (10), a seleção brasileira conquistou mais duas medalhas. Destaque para Eduardo Yudy Santos, que alcançou o título inédito com um ippon relâmpago sobre Medickson Cortorreal, da República Dominicana, na final. Além dele, Aléxia Castilhos garantiu o bronze ao vencer Estefania Garcia, do Equador, enquanto Rafael Macedo (90kg) terminou em quinto e Ellen Santana (70kg) em sétimo lugar. O Judô brasileiro agora tem sete medalhas em Lima – quatro ouros, uma prata e dois bronzes – e lidera o quadro geral da modalidade.

Estreante em Jogos Pan-Americanos, o meio-médio Eduardo Yudy não sentiu a pressão da competição e iniciou com um waza-ari diante do argentino Luis Vega, nas quartas de final. Na semifinal, venceu o americano Jack Hatton por ippon no primeiro minuto do “golden score”, chegando à decisão diante do dominicano Medickson Del Orbe Cortorreal. Para assegurar o ouro, o brasileiro entrou ligado e resolveu o confronto com um ippon em 19s.

“Eu queria realmente ganhar assim desde a primeira luta até a final. Mas, não é tão fácil. Acho que lutei bem, não me arrisquei tanto. Ele (Cortorreal) roda bastante no Circuito. Já o conhecia vendo vídeos dele na internet, aí ficou mais fácil”, contou Yudy após a conquista.

Rafaela conquista ouro inédito

Na sexta-feira (9), foi a vez da campeã olímpica brilhar. Depois de bater na trave em Guadalajara 2011 (bronze) e em Toronto 2015 (prata), Rafaela Silva não deu chances à dominicana Ana Rosa e levou a melhor na final. A judoca da categoria leve buscou resolver a luta e abriu um waza-ari de vantagem logo no início do combate. Com o placa favorável, a brasileira aproveitou as brechas para decidir o confronto e encaixou uma chave de braço na dominicana, garantindo o ouro em Lima. Foi a terceira vitória por ippon de Rafaela na campanha pelo pódio: na semifinal, a brasileira aplicou o golpe perfeito na cubana Anailys Dorvigny e, nas quartas, venceu a americana Amelia Fulgentes nas punições.

“É o meu terceiro ouro consecutivo, estou muito feliz com o meu desempenho, meu trabalho está sendo bem concluído e agora é focar no final do mês para a disputa do Mundial. Mantive meu foco na competição e gosto também de competir, representar o Brasil. Só tenho que agradecer a CBJ pela oportunidade de estar aqui, ao Time Brasil, e agora é manter o foco e concluir minha preparação para o Mundial”, disse a nova campeã.

Os novatos Daniel Cargnin (66kg) e Jeferson Santos Júnior (73kg) conquistaram a prata e o bronze, respectivamente, na sexta. Já neste domingo (11), último dia da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, três judocas entram no tatame: Mayra Aguiar (78kg), Beatriz Souza (+78kg) e David Moura (+100kg), que tentará defender seu título de 2015. Mayra e Beatriz, por outro lado, buscam ouros inéditos em suas carreiras.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img